“A mentalidade da sociedade é muito fechada em relação ao futebol feminino.”, Brígida Lobo, AD Escola Futebol 115

bl2

1) B.I. Futebolístico

Nome completo: Brígida de Fátima de Assunção Lobo
Nome Futebolístico: Brí
Local e data de nascimento: Massarelos, 16.10.1995
Nacionalidade: Portuguesa
Profissão: Dinamizadora Comunitária, estudante
Ano que iniciaste a prática futebol federado:2010
Clubes que já representaste no futebol: Ramaldense, Boavista FC, ADR Pasteleira, SC Senhora da Hora e ADEF 115
Clube Atual: ADEF 115
Posição especifica: Lateral
Títulos Coletivos Conquistados: Taça nacional de futebol 7
Títulos Individuais Conquistados: Nenhum
Número de internacionalizações: Nenhuma
Clube Favorito: Não tenho clubes favoritos, todos foram importantes na minha vida enquanto pessoa e sobretudo como jogadora
Número Preferido: 17
Jogador preferido: Rodrigo Moreno Machado
Jogadora preferida: Beta Silva
Uma virtude: Polivalência
Um defeito: A perda de velocidade

2)Como é que começaste a praticar futebol?

Comecei a jogar no Ramaldense com os rapazes. Ao início foi difícil adaptar-me, mas com a ajuda do treinador e dos próprios companheiros de equipa, tornou-se mais fácil. Posso dizer que aprendi parte do que sei hoje, com cada um deles.

3)Tiveste o apoio da tua família?

Sim, felizmente a minha família sempre me apoiou de todas as maneiras e como pôde.

4)O futebol foi sempre a única paixão, ou gostavas de fazer desporto em geral?

Já pratiquei diferentes desportos como o vólei e o rugby, mas sem dúvida que o futebol é o meu grande amor. Eu não jogo, eu vivo o futebol!

5)Qual foi o melhor e o pior momento que viveste no futebol até hoje e porquê?

O melhor momento foi sem dúvida, quando ganhei a taça, pelo facto de realizar um sonho e jogar contra grandes jogadoras como a Jéssica. E o pior momento foi um ano em que estive no Boavista e uma colega de equipa, que na altura foi à seleção, me disse que tinham chamado pelo meu nome, mas o próprio clube não permitiu que fosse, pelo que sei.

6)Como te descreves como jogadora?

Sou uma jogadora muito ambiciosa, tenho como sonho ir à seleção nacional. Quando entro em campo quero sempre ganhar e dar o meu melhor! Dou tudo o que tenho e o que não tenho. Considero-me sem dúvida uma lutadora que quer sempre mais!

7)Tens alguma superstição ou ritual antes ou depois dos jogos?

Sim, peço sempre a Deus para me abençoar em todos os jogos!

bl3

8)O que te motiva para continuares a jogar futebol?

Tenho colegas que reconhecem as minhas capacidades e não me deixam desistir. Também, tenho um clube fantástico, desde a minha equipa, treinadores à direção que me motivam cada dia mais.

9)Alguma vez sentiste que o futebol te prejudicava nos estudos ou na tua vida profissional?

Não, sempre soube distinguir o que me faz bem. E na verdade, sinto-me realizada ao jogar futebol.

10)A falta de condições e de reconhecimento do futebol feminino é só um problema de dinheiro?

Não, embora tenha havido cada vez mais reconhecimento, acho que ainda há mentalidades muito fechadas em relação às raparigas/mulheres que jogam à bola. Ainda se vê muito pensarem que o futebol é para homens…

11)Achas que o futebol feminino ainda está ligado a preconceitos?

Muito, sobretudo ao machismo e devido à mentalidade da sociedade ser muito fechada em relação ao desporto feminino, principalmente em relação ao futebol feminino!

12) O que achas que irá mudar no futebol feminino em Portugal se tivermos uma primeira liga totalmente profissional?

Acho que começavam a ver-nos de maneira mais “profissional” e não como simples pessoas que se dedicam ao que gostam, ou seja, íamos ter mais reconhecimento enquanto jogadoras e pessoas também.

13)Qual a liga estrangeira que mais te atrai?

Na verdade, nenhuma porque não tenho muita oportunidade para assistir às ligas estrangeiras de futebol feminino.

14)Se te aparecesse uma oportunidade para ser profissional em Portugal ou no estrangeiro aceitavas?

Sem dúvida que sim, era mais um sonho realizado.

15)Até quando pensas jogar futebol?

Até poder e conseguir! Acho que nem as lesões me farão parar tão facilmente.

16)Como pensas que será vestir a camisola da seleção portuguesa?
Achas que as pernas tremem muito?

O meu maior sonho, como já tenho vindo a referir, é mesmo esse, vestir a camisola da nossa seleção! Acho que era o maior orgulho para mim própria e para a minha família e também para aqueles que nunca duvidaram de mim. Como seria? Acho que chorava de alegria! Peço todos os dias a Deus que me ajude a concretizar este meu sonho, porque eu creio que ainda o vou realizar. Apesar disto, acho que a ida à seleção devia ser muito mais abrangente a todas as jogadoras, porque temos ótimas jogadoras no campeonato promoção, mas só chamam do campeonato principal. É esta a minha opinião, porque por vezes vejo jogos da seleção e pergunto-me “o que é que ela tem ou faz melhor que eu?”. Contudo, vou continuar a trabalhar para lá chegar!

bl1

One Reply to ““A mentalidade da sociedade é muito fechada em relação ao futebol feminino.”, Brígida Lobo, AD Escola Futebol 115”

  1. sou adepto do sporting vivo na alemanha e venho aqui dar os meus parabens ao futebol feminino e em especial a equipa do sporting vi alguns dos seus jogos e digo que a equipa a de masculinos do sporting devia ter vergonha em especial o seu treinador jj elas deram uma licao do que deve ser a responsabilidade e o querer de uma grande equipa de um grande clube por outro lado lamento qua a comunicacao social esteja tao afastada do futebol feminino parabens meninas e boa sorte para a selecao nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *