Alcochete: momento de reflexão para o desporto em Portugal

Foto: Jornal Sporting/José Cruz

Os acontecimentos de Alcochete impõem uma reflexão sobre o que está a acontecer ao futebol em Portugal. O desporto-rei sempre viveu de rivalidades e também de acusações mútuas, que já remontam ao caso Calabote e, certamente, a outras situações mais antigas que se tenham perdido na memória. Mas esta situação parece, de todo, inédita.

O principal dano para o país, todavia, terá sido ao nível da imagem internacional. Esta foi a mensagem passada pelo presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e tendemos a concordar. Não só ele disse que se sentia “vexado” com a situação, como lançou críticas ao modo como os dirigentes desportivos vêm conduzindo a sua acusação e a sua atitude. E, convenhamos, a imagem que passou lá fora é que o futebol português está num estado de potencial desordem semelhante ao da Grécia. Nesse país, no passado mês de março, o presidente do PAOK entrou armado no campo a meio de um jogo.

Estás prestes a começar mais um campeonato do mundo  de futebol, que é, a par dos Jogos Olímpicos, o mais importante evento desportivo do mundo, com milhões de adeptos a torcer pelas suas equipas, a acompanhar os melhores os jogadores e até a fazer as suas apostas desportivas, sonhando com chorudos prémios. A comunicação social mundial procura histórias para informar e entreter os seus leitores.

Acabar com a guerrilha institucional

De há muitos anos a esta parte que o tom das comunicações entre os “três grandes” é de guerrilha institucional. Nem sequer se coloca a hipótese de terem interesses divergentes, como se viu aquando da negociação dos direitos televisivos e não foi possível uma atuação concertada; trata-se mesmo de um discurso oficial que não podia estar mais longe de uma atitude de desportivismo sadio e honrado.

De uma forma ou de outra, será necessário acabar com esta situação; para as autoridades e para os sócios dos clubes, espera-se que Alcochete tenha sido o ultrapassar de uma linha vermelha.

Que consequências para o futebol feminino?

No imediato, espera-se que poucas ou nenhumas. Em Portugal, acontecimentos desta índole tendem a esbater-se ou, como disse também neste âmbito o Presidente da República, “fazemos de conta que nada aconteceu”.

No futebol feminino, o Sporting CP é, por enquanto, o único dos “três grandes” a estar representado. De qualquer forma, é quase certo que, independentemente da direção que esteja em funções em Alvalade, a aposta recente nas chamadas “Modalidades” será para continuar. De resto, existe a possibilidade de SL Benfica e FC Porto virem a acompanhar os leões, e não há dúvida de que tal seria benéfico para o enriquecimento e a divulgação do futebol feminino.

Em todo o caso, bem sabemos como as paixões e as emoções se propagam rapidamente, por isso esperamos que os clubes portugueses contribuam para acalmar a tensão antes que tenhamos os “três grandes” a participar no campeonato.

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

3 Replies to “Alcochete: momento de reflexão para o desporto em Portugal

  1. Muito obrigado pelo envio da matéria! Foi muito esclarecedora. Realmente é um fato lamentável que deve ser tratado na esfera criminal e não esportiva. Infelizmente fatos análogos ao de Alcochete já aconteceram no Brasil, muito em função da certeza da impunidade.

  2. Confesso que tentei entender o motivo desta matéria, mas não encontrei informações que me fizessem compreender.
    Como a matéria que fez um paralelo com o caso Calabote, fiz questão de ler sobre, pois desconhecia. Certifiquei que é um fato histórico de relevância negativa para o futebol português, portanto já agradeço a Sandra Gomes por me permitir ampliar os conhecimentos acerca do futebol português.
    O que aconteceu em Alcochete não atravessou o Atlântico, pois aqui no Brasil não tivemos conhecimento. Como estudioso e apreciador do futebol feminino, caso possa me informar, agradeceria.

Deixe um comentário