Braga verdadeiramente imparável contra o Ouriense

O SC Braga goleou, este sábado, o CA Ouriense por 6-0 em jogo correspondente à 6ª jornada da Liga BPI. A formação liderada por Miguel Santos voltou a provar porque é o líder do campeonato com uma exibição de encher o olho num dos terrenos mais difíceis de vencer.

A primeira parte foi bem disputada, mas sempre com maior pendor ofensivo do conjunto arsenalista. Com um futebol perfumado, as Gverreiras do Minho iam dando nas vistas prometendo golos logo nos primeiros minutos. Aos 20’, Laura Luís fez o gosto ao pé e abriu o ativo a favor da formação bracarense – um golo com nota artística da ponta de lança do SC Braga. Depois do golo, o conjunto minhoto continuou a circular a bola com qualidade e sempre a tentar fazer mais golos. Contudo, o CA Ouriense apresentou-se bem organizada defensivamente, evitando alterações no resultado até ao intervalo.

No segundo tempo, a turma de Miguel Santos não quis deixar dúvidas da sua superioridade e deu uma lição de eficácia. Em apenas oito minutos, as Gverreiras do Minho marcaram três golos por intermédio de Vanessa (49’), Machia (52) e Francisca (57’) – momentos que fizeram a delícia dos adeptos do SC Braga que estiveram presentes no Campo da Caridade. Apesar do 4-0 no marcador, o conjunto arsenalista não abrandou o ritmo e procurou dilatar a vantagem. À passagem do minuto 79, Gould fez o segundo golo com a camisola do SC Braga – um golo que entrará para o baú das suas melhores recordações desportivas. A três minutos dos 90, eis que surge o momento da tarde. A suspeita do costume, Vanessa Marques, efetuou um chapéu perfeito para o fundo da baliza da formação natural de Ourém, confirmando mais uma exibição de pura classe da melhor marcadora da Liga BPI.

Com esta vitória convincente, o SC Braga continua no topo da tabela classificativa, registando também o melhor ataque da competição.

Foto: Luís Ribeiro

In scbraga.pt

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe um comentário

%d bloggers like this: