FIFA quer duplicar número de jogadoras até 2026

Entidade quer chetar aos 60 milhões de jogadoras no mundo até 2026, além de profissionalizar os clubes e os campeonatos femininos.
A jogadora do Sporting, Joana Marchão (D) disputa a bola com a jogadora do Valadares, Carolina Rocha (C), durante o jogo da Liga Feminina de Futebol disputado no Estádio de Alvalade, em Lisboa, 6 de maio de 2018.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS / LUSA

Um maior número de licenças, mais mulheres em cargos de gestão desportiva e aumento da receita comercial: a FIFA estabeleceu os primeiros objetivos “concretos” para desenvolver o futebol feminino, explicou esta quarta-feira à AFP, Sarai Bareman, diretora de futebol feminino da FIFA.

“A primeira estratégia global para o futebol feminino”, lançada esta semana pela FIFA, inclui “três objetivos principais: aumentar o número de jogadoras, melhorar o valor comercial e criar bases” sólidas, detalhou Bareman, responsável pelo projeto.

A entidade quer duplicar o número de jogadoras para alcançar a marca das 60 milhões de atletas no mundo até 2026, além de profissionalizar os clubes e os campeonatos femininos.

Isso passaria pelo “desenvolvimento de treinadoras e de árbitras”, disse Bareman.

A estratégia desenhada consiste em integrar mais mulheres nas entidades que regem o futebol, especialmente nos comités executivos dos países membros da FIFA.

Questionada sobre o orçamento e o número de pessoas dedicadas ao projeto, Bareman limitou-se a dizer que a FIFA será responsável pela implementação da estratégia.

Em vídeo, o presidente da FIFA, Gianni Infantino, disse ter “feito muito” pelo futebol feminino desde que assumiu o comando da entidade, em 2016. Mas “não é suficiente”, é preciso passar para “um nível superior” e “ter uma estratégia para isso”, atirou.

In

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe um comentário

%d bloggers like this: