InStat: “Uma mais valia para o desenvolvimento do futebol feminino”, Faisal Aboobakar Treinador Quintajense

A plataforma InStat foi um meio que a FPF encontrou para ajudar os treinadores das equipas da Liga Allianz a incrementarem a qualidade do seu trabalho. Algumas funcionalidades são: a disponibilização da gravação do jogo completo, a sectarização dos momentos do jogo, a análise individual das jogadoras, da comparação do desempenho entre as jogadoras de ambas equipas presentes no jogo e a possibilidade de se fazer download desses dados para um disco rígido. Fomos ter com o treinador Faisal Aboobakar para saber que avaliação faz.

1) Concorda que a plataforma InStat tenha sido uma mais valia para os treinadores?
Sim de facto, permite aos treinadores um conhecimento da sua equipa e das outras. Este serviço é de enorme importância para o trabalho dos treinadores e uma mais valia para o desenvolvimento do futebol feminino.

2) Qual das funcionalidades lhe pareceu ser efetivamente uma mais valia para o trabalho semanal?
O jogo completo e os momentos do jogo. Isto para uma equipa amadora como o quintajense que treina três vezes por semana e que o tempo e as oportunidades em que se pode contar com todo o plantel são reduzidas, isto permite focar a atenção em aspetos fundamentais na estratégia da equipa.

3) Que dificuldades sentiu para a sua utilização?
nenhuma

4) O planeamento dos seus treinos foi alterado por causa da informação recolhida na plataforma?
O planeamento do morfociclo foi sempre baseada na prévia analise das equipas. No caso em concreto do Quintajense tendo assumido a equipa a oito jornadas do fim isso ainda foi mais evidente pois não havia conhecimento prévio quer das jogadoras quer das equipas.

5) Sentiu vantagens práticas na observação da equipa adversária, para o jogo da 2ª volta?
Senti vantagens na observação das equipas com quem iria jogar pois tendo assumido a equipa na segunda metade da 2º volta essa informação foi essencial.

6) Disponibilizou informação orientada às suas jogadoras, por meio de emails ou qualquer outro meio de armazenamento (pen, dvd?), para que elas pudessem fazer trabalho de casa?
Não por questões logísticas e de falta de tempo. Por outro lado havia grandes dificuldades em lidar primeiro com o envolvimento e compromisso das atletas neste nível de competição. A informação disponibilizada era por via das palestras e da informação de suporte para cada exercício proposto. De futuro seria uma estratégia a utilizar nomeadamente a disponibilização da informação para ser trabalhada na semana.

Nota: Iremos divulgar as opiniões de todos os treinadores da liga allianz. Este trabalho foi realizado pela página passes em profundidade para o portal futebol feminino portugal, com a colaboração da sports and girls

Deixe um comentário