Nídia Santos sonha com o Jamor

Já la vai o tempo em que jogava na rua com os rapazes. Depois veio a escola e a paixão cresceu. Hoje, no Estoril Praia, a capitã da equipa sénior não esconde a ambição: “Chegar à final da Taça no Jamor”. Entrevista de Cristina Caeiro

Como surgiu o gosto pelo Futebol?

Nídia Santos – O gosto pelo futebol surgiu desde muito nova. Jogava na rua com o meu irmão e na escola com os rapazes. Aos 7 anos, inscrevi-me numa equipa de futsal local e mantive-me federada desde aí. Desde então, o gosto pelo futebol tem vindo a intensificar-se.

Como transmite o lema  do clube #aquinaoesmaisum às suas colegas de equipa?

 NS- Não considero que seja necessário passar essa mensagem. É um sentimento muito presente no Estoril Praia. Aqui vivemos um ambiente muito familiar. O clube é orientado por pessoas simples que estão sempre próximas e disponíveis para os atletas. Este sentimento é alimentado desde cima. A direção tem uma grande proximidade com todas, não nos fazendo sentir apenas mais uma atleta, mas sim um membro de uma grande família.

 “UM AMBIENTE MUITO FAMILIAR. O CLUBE É ORIENTADO POR PESSOAS SIMPLES QUE ESTÃO PRÓXIMAS E DISPONÍVEIS PARA OS ATLETAS”

 Como chegou a capitã do Estoril Praia?

 Esta é a minha terceira época no clube. Na primeira, com um treinador diferente do atual, era terceira capitã. Ainda nessa época, as duas capitãs saíram do clube e fiquei eu como principal. Depois, com um novo treinador, a época passada, mantive esse posto, julgo que por um misto de herança da época anterior e também pelo facto do mister considerar que tenho apetência para tal. Este ano continuei.

 E quanto pesa a braçadeira de capitã?

 Honestamente, não pesa nada. Mantenho a mesma postura de sempre. Mesmo se não fosse capitã, a minha postura seria a mesma. Manteria a mesma responsabilidade e seriedade. No futebol, não sei estar de outra forma. No entanto, tenho a noção de que tenho de ser uma referência em alguns aspetos.

 “SE NÃO FOSSE CAPITÃ, A MINHA POSTURA SERIA A MESMA. NÃO SEI ESTAR NO FUTEBOL DE OUTRA FORMA”

 Que objetivos pretende ainda alcançar nesta época?

 Tanto o Estoril Praia, como eu,  queremos sempre melhorar. Logo, queremos ser melhores relativamente à época anterior. Assim, temos como objectivo elevar o nome do Estoril Praia ao máximo, tal como o temos feito até agora. Estamos  no terceiro lugar da classificação do principal escalão do futebol feminino (relembro que no ano passado acabámos em sexto). E se nas épocas passadas o Estoril Praia esteve nas meias-finais da Taça de Portugal, este ano ambicionamos ainda mais a chegada ao Jamor.

In http://www.gdestorilpraia.pt/futebol-femininonidia-santos-sonha-com-o-jamor/

Joana Lima

Desde 2011 comecei a assistir a alguns jogos na TV. Depois da final da Champions, apaixonei-me por este desporto. Não escrevo com o Novo Acordo Ortográfico.

Deixe um comentário