“O futebol feminino vale a pena” – Anabela Brito Mendes

Anabela Brito Mendes analisa as primeiras cinco jornadas da Liga BPI.

Foto de Anabela Brito Mendes

Peguemos na principal competição portuguesa, a Liga BPI, e percorrido que está quase um quarto dos jogos (cinco jornadas cumpridas em 22), vejamos o que as melhores equipas portuguesas nos oferecem.

Num lote de 12 equipas, somente duas pertencem ao lote dos chamados grandes e têm uma estrutura profissional: Braga e Sporting. Todas as outras equipas são amadoras, ou seja, as suas jogadoras e treinadores têm uma profissão que desempenham durante o dia e efetuam os treinos à noite. São elas, segundo a tabela classificativa: Ouriense, Futebol Benfica, Clube de Albergaria, Valadares, A-dos-Francos, Marítimo, Estoril, Ovarense, Vilaverdense e Boavista.

Na totalidade já foram disputados 29 jogos, sendo que um foi adiado, Marítimo – Valadares, por dificuldades de voo para a Madeira aquando do furacão Leslie. Nesses 29 jogos foram marcados 121 golos, uma média de 4,17 golos por jogo. Excelente média, não vos parece? E essa média é conseguida sem que nenhum jogo tivesse ficado empatado a zero golos. Uma proeza! Somente quatro empates, um em cada das quatro primeiras jornadas, demonstra que na Liga BPI ninguém joga para o ponto. E tirando a 3.ª jornada, que foi a menos produtiva com 12 golos, as restantes quatro tiveram 22, 30, 21 e 36, na 1.ª, 2.ª, 4.ª e 5.ªs jornadas, respetivamente.

Resumindo: 29 jogos, 25 vitórias, quatro empates, 121 golos marcados, nenhum resultado nulo. E um padrão de concretização bem definido, com uma média de 24 golos por jornada.

Naturalmente, a expetativa será de que Braga e Sporting sejam as equipas mais concretizadoras, o que se confirma tendo 24 e 15 golos marcados, respetivamente. O que não acontece é a maioria dos golos, marcados na Liga BPI até ao momento, serem dessas duas equipas. Elas representam somente 32% da concretização. O que revela que, apesar da diferença de condições entre ambas e as restantes equipas, há trabalho a ser bem desenvolvido e jogadoras com bastante talento.

Se tivermos em conta somente os jogos em que cinco ou mais golos foram marcados, chegamos ao número de oito. Desses, somente três incluem Braga e Sporting nos goleadores. O Valadares já por duas vezes marcou oito golos. A Ovarense na primeira, e única, vitória marcou cinco. O Futebol Benfica já marcou seis e o Estoril, que já sofreu oito golos do Valadares, na última jornada marcou sete ao A-dos-Francos. E todas as equipas já marcaram golos, mesmo aquelas que estão em situação mais difícil na tabela.

Perante este resumo, é seguro afirmar que o futebol feminino em Portugal está em crescimento absoluto. Até porque a maioria destes clubes tem equipas juniores sub-19 e muitos também sub-17.

A Liga BPI está representada por equipas que procuram honrar o desporto no seu máximo, disputando os jogos sempre à procura do melhor e maior resultado. E que isso é um grande veículo promocional, para as marcas que se queiram associar a conteúdos com valores.

Se dúvidas houver, todas as semanas a FPF, através de uma página no Facebook chamada ‘Festa do Futebol Feminino’ e no seu site, divulga os golos marcados. Todas as jornadas há grandes golos para serem discutidos.

In http://sjogadores.pt/

AnaSilva

Adepta do desporto em geral, mas apaixonada pela modalidade REI (Futebol). Passei a fazer parte deste projecto Portal Futebol Feminino em Portugal com a intenção de poder ajudar na divulgação e promoção do Futebol Feminino.

Deixe um comentário