Plataforma InStat – conclusões, por Maria João Xavier

A plataforma InStat foi um meio que a FPF encontrou para ajudar os treinadores das equipas da Liga Allianz a incrementarem a qualidade do seu trabalho. Algumas funcionalidades são: a disponibilização da gravação do jogo completo, a sectarização dos momentos do jogo, a análise individual das jogadoras, da comparação do desempenho entre as jogadoras de ambas equipas presentes no jogo e a possibilidade de se fazer download desses dados para um disco rígido”.

Este trabalho foi realizado pela página passes em profundidade para o portal futebol feminino Portugal, com a colaboração da sports and girls e termina agora com a reflexão sobre o que nos propusemos fazer e divulgar a quem nos segue. A primeira abordagem a este tema foi realizada neste texto. Foram elaboradas 6 questões diretamente relacionadas com a potencialidade da aplicação.

Em primeiro lugar, agradecer a todos os treinadores que nos facilitaram o trabalho e responderam ao repto lançado, que nos permitiu calendarizar a divulgação antecipadamente e ter duas opiniões por semana, uma à terça-feira e outra à sexta-feira, como devem ter reparado. A divulgação das respostas no portal futebol feminino tentou seguir a ordem da classificação em que terminaram as equipas a sua participação na Liga Allianz de 2017/2018.

Este trabalho teve o privilégio de obter a resposta de 11 dos 12 treinadores da Liga Allianz, que muito nos alegra e motiva para continuarmos diariamente a trabalhar para a promoção e divulgação do futebol feminino nacional.

Em jeito de resumo, podemos afirmar que a unanimidade nas respostas relativas à pertinência da disponibilização desta aplicação, por parte da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), aos treinadores da competição citada. O que, naturalmente, não é de estranhar tal a qualidade e multiplicidade de dados estatísticos que disponibiliza aos treinadores. Desde a possibilidade de analisar à lupa o desempenho da equipa na globalidade e das jogadoras individualmente terminando naquele que é o grande trunfo desta aplicação: a disponibilização das imagens de todos os jogos permitindo conhecer e analisar a própria equipa e as equipas adversárias. Não que tenha provocado grandes alterações nas programações semanais dos treinos mas permitiu antecipar algum tipo de situações de jogo e aperfeiçoa-las em situação de treino.

Por outro lado, este tipo de ferramenta não estaria ao alcance dos clubes da Liga Allianz, com excepção do Sporting CP e o SC Braga, que dispõem de outras condições de trabalho e as suas equipas técnicas têm outros meios para analisar os jogos. Ou seja, permitiu a que todos os treinadores da Liga Allianz estivessem em pé de igualdade na análise de jogos. Obviamente que depois faltam outras condições, nomeadamente o tempo de treino e de reunião com a equipa para que sejam passadas para a prática as possíveis melhorias. E nisto, não há milagres.

Algumas situações poderão ser revistas e melhoradas para a próxima época por parte da FPF mas há algumas condicionantes para a qualidade das imagens captadas, como por exemplo, as poucas condições estruturais de alguns campos que impede que seja possível efetuar a gravação dos jogos. Mas contra isto nada a fazer, são as condições que os clubes e as equipas dispõem.

É importante sublinhar e enaltecer a iniciativa da FPF e o que esta contribuiu para os treinadores e suas equipas. Não é o suficiente, é certo. Não faz frente a muitas dificuldades e obstáculos que as equipas enfrentam dia após dia.

Mas por algum lado se tem que começar! Que seja pela melhoria da qualidade e promoção da competitividade das equipas.

Boas férias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *