Sindicato dos Jogadores apoia a candidatura de Hope Solo à Federação Norte-Americana

Por se identificar com as bandeiras eleitorais por esta defendidas

O Sindicato dos jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) de Portugal manifestou esta quinta-feira apoio à candidatura da ex-futebolista norte-americana Hope Solo à presidência da Federação do seu país, por se identificar com as bandeiras eleitorais por esta defendidas.

“Pelo que representa para o seu país e para o futebol mundial, a Hope Solo merece o nosso apoio. Durante a sua carreira como jogadora, defendeu reformas na organização do futebol e maior investimento no futebol feminino em todo o mundo. Procurou ser uma voz de mudança e nunca se conformou. O Sindicato não poderia deixar de estar ao lado desta candidatura”, escreveu o presidente do Sindicato dos Jogadores, Joaquim Evangelista.

A antiga guarda-redes da seleção norte-americana, que tem como tem como bandeiras eleitorais a luta pela igualdade de género, integridade e honestidade no futebol, encabeça uma das oito candidaturas à presidência da federação daquele país, cujas eleições se realizam em 12 de fevereiro deste ano.

A embaixadora e delegada do Sindicato dos Jogadores para o futebol feminino, Carla Couto, também expressou o seu apoio à candidatura da ex-colega de profissão, a qual definiu como “um exemplo e uma inspiração”.

“As reformas de que o futebol precisa só podem ser alcançadas com pluralidade de ideias e a participação ativa das mulheres. O caminho será difícil, como é sempre para as mulheres que fazem carreira ligada ao futebol, mas acredito que a coragem e a determinação da Hope a conduzirão ao sucesso”, comentou Carla Couto.

Hope Solo, de 36 anos, representou a seleção norte-americana em 202 jogos e integrou as equipas que conquistaram os títulos olímpicos em Pequim2008 e Londres2012, bem como do Mundial 2015. Em novembro de 2017 visitou Portugal e esteve na sede do Sindicato dos Jogadores, em Lisboa.

Joana Lima

Desde 2011 comecei a assistir a alguns jogos na TV. Depois da final da Champions, apaixonei-me por este desporto. Não escrevo com o Novo Acordo Ortográfico.

Deixe um comentário