Supertaça Allianz 2017: Pontapé de saída por Maria João Xavier

 

A nova época desportiva do futebol feminino começa no próximo domingo. E começa como terminou a anterior, com o Sporting Clube de Portugal a medir forças com o Sporting Clube de Braga na Supertaça Allianz. No caso do primeiro, vai em busca do troféu que lhe falta no Museu e no caso do segundo, ambiciona alcançar o primeiro troféu depois da época passada não ter conseguido nenhum dos dois em disputa.
Espera-se um jogo equilibrado, entre duas equipas que se reforçaram com jogadoras de provas dadas e que trarão mais qualidade às competições da época que agora se inicia. O Sporting vai querer, obviamente, mostrar os argumentos que apresentou no mini torneio de qualificação da UEFA Women’s Champions League (UWCL) e o Braga vai querer mostrar a qualidade do seu plantel com a entrada de jogadoras de referência no panorama nacional e mostrar que é capaz de disputar o jogo de igual para igual.
O jogo será transmitido na RTP 1 permitindo que todos os portugueses que assim o desejem possam acompanhar mais um jogo de futebol feminino.
Há que continuar a manter o futebol feminino presente no dia a dia. O EURO 2017 já lá vai e será muito redutor se consideramos que o futebol feminino nacional são as seleções. Afinal, quem fornece a matéria prima? Isso!
A data escolhida, em minha opinião, não foi a mais “adequada” (possivelmente não haveria outra uma vez que em ano de EURO, o mini torneio da UWCL realizou-se mais tarde). Não do ponto de vista desportivo naturalmente, mas sim porque fica “entalada” entre dois jogos decisivos da seleção nacional na corrida ao apuramento direto para o mundial da Rússia 2018, sendo que o jogo contra a Hungria será no próprio dia da final da Supertaça, poucas horas após o final desta.
Poderá este ser um constrangimento para que os adeptos se desloquem ao Estádio Cidade de Coimbra para assistir ao vivo ao jogo? Poderá, até porque terá o conforto da transmissão na RTP às 15h e depois às 19h45 joga a seleção nacional. Tarde de sofá e futebol na TV.
Será possível bater um novo recorde de assistências no jogo da Supertaça (mais de 12 mil)?
Vai depender da mobilização que os clubes consigam fazer próximo dos seus adeptos e, também, da curiosidade que a população de Coimbra e arredores possa ter relativamente ao jogo.
Vamos ver destaque na imprensa escrita no dia seguinte?
Desejo que sim, mas tenho as minhas dúvidas. Seguramente não será como já nos “habituámos” e como o futebol feminino nacional merece.
Sobre o jogo… pode mostrar muito (para não dizer tudo) do que será a época 2017-2018 ao nível da discussão da Liga Allianz e da Taça de Portugal.
Fica para outro texto!

Por Maria João Xavier em http://passesemprofundidade.blogspot.pt/

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe um comentário