Taça de Portugal: A passagem do Sporting CP e um aplauso ao Valadares

As orientadas de Nuno Cristóvão estão nos ‘quartos’ da Taça de Portugal depois do triunfo por 4-1

“É muito fácil chegar aqui e fazer uma linha de seis e outra de quatro”. As palavras são de Nuno Cristóvão, técnico do Sporting CP, e servem para elogiar a postura do Valadares Gaia, adversário das leoas nos oitavos-de-final da Taça de Portugal. O triunfo sorriu às verdes e brancas (4-1), mas perante um opositor que vendeu cara a eliminatória, proporcionando um excelente espectáculo de futebol feminino no Estádio Aurélio Pereira.

A entrada de rompante por parte das detentoras do troféu traduziu-se num golo madrugador de Fátima Pinto (5′) e num consequente adormecimento generalizado do plantel. Pode dizer-se que os festejos leoninos fizeram parte do curto lote de boas movimentações operadas na primeira parte, às quais se junta a oportunidade de Diana Silva, negada por Neide Simões. Depois, só deu Valadares, perante um Sporting CP pouco agressivo nos duelos individuais, pouco pressionante na fase de construcção e que viu o opositor instalar-se no seu meio-campo, algo a que não está habituado.

Talvez por isso, pouco ou nada soube fazer para contrariar o desenrolar dos acontecimentos. Evy revelou-se um autêntico ‘quebra-cabeças’ para a última linha leonina – ora aparecendo pelo lado esquerdo, ora aparecendo pelo lado direito -, sendo que foi dos seus pés que saiu o aviso inicial, com um remate a tirar tinta ao poste da baliza de Inês Pereira (25′). Logo de seguida, na sequência de um livre, mais passividade verde e branca e o golo de Cristina Ferreira, aproveitando alguns ressaltos no interior da área (28′).
O Valadares só não foi para o intervalo em vantagem porque Inês Pereira negou o 2-1 a Evy (38′) – sempre ela – e a falta de pontaria de Leandra e de Carolina Rocha ajudou o Sporting CP a salvar-se de problemas maiores.
A ‘reprimenda’ nos balneários fez bem às campeãs nacionais, que logo a abrir a etapa complementar conquistaram uma grande penalidade – Ana Capeta foi derrubada por Patrícia Dias, tendo sindo Tatiana Pinto a ser chamada à marca do castigo máximo, respondendo da melhor forma (48′). Faltou pulmão ao adversário, sem capacidade de reacção neste período. A vantagem verde e branca dilatou-se assim de forma natural: primeiro por Ana Leite (60′) e já nos descontos por Rita Fontemanha (90’+2).
O resultado final apontou 4-1, ainda que tenha sido demasiado volumoso perante o que as comandadas de Sérgio Barreto apresentaram dentro das quatro linhas. Fica pelo caminho o Valadares Gaia, merecendo um forte aplauso de todos os apoiantes desta modalidade. O Sporting CP está nos ‘quartos’ da Taça de Portugal.
In http://www.sporting.pt/pt

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe um comentário