A emoção dos quartos-de-final da Taça de Portugal BPI – Passes em Profundidade

Já se sabe que os jogos da Taça de Portugal são sempre uma festa e qualquer clube deseja chegar o mais longe possível e, quem sabe, chegar à final no mítico estádio do Jamor.
Os jogos do passado domingo não fugiram a essa regra e viveram-se momentos de grande festa por parte dos clubes que avançaram para as meias-finais, que serão disputadas a duas mãos. Nestes quatros jogos, há que salientar os jogos que opuseram o CF Benfica ao Valadares e o Estoril Praia ao SC Braga, sem qualquer desprimor para os outros dois, que também merecem toda atenção e destaque.
Excluindo a vitória esmagadora e por números expressivos do SL Benfica (marcou tantos golos como os registados nos outros 3 jogos – 16), houve emoção e nervos até ao final nos dois jogos entre equipas da Liga BPI.
O jogo no Futebol Benfica foi eletrizante e a incerteza no vencedor durou atá ao final dos 90 minutos. A vitória sorriu ao Valadares, mas podia ter caído para o lado das visitadas. Foi um excelente jogo para promoção da modalidade, com muitos golos de elevada qualidade técnica.
Na Amoreira, o Estoril Praia, a única equipa a “roubar” pontos na Liga BPI ao líder isolado SC Braga, recuperou sempre da desvantagem e levou o jogo para prolongamento, obrigando o clube visitante a mostrar as credencias que o levou a eliminar o atual detentor da Taça de Portugal, o Sporting CP.
O Albergaria venceu sem grandes dificuldades o vizinho Cadima, num jogo em que a experiência e outro nível competitivo fez a diferença, seguindo justamente para as meias-finais. Se tiver oportunidade não a vai deixar fugir de estar novamente no Jamor.
O jogo SL Benfica – CA Ouriense não tem história. O resultado final diz tudo e poucas considerações podem ser efetuadas a não ser reforçar que a equipa lisboeta está preparada para qualquer desafio até chegar ao Jamor e será um sério candidato à vitória.
Mas, estes 4 jogos não são apenas motivo deste post pela sua qualidade, emoção e incerteza quanto ao resultado final. É também motivo para escrever estas linhas o empenho e destaque com que a FPF tratou estes quartos-de-final. Só não viveu as emoções destes jogos quem não quis assistir à transmissão via streaming que a FPF proporcionou a todos os adeptos de futebol. O SL Benfica foi o único que ficou de fora, mas ainda assim transmitido pelo seu canal próprio.
Só se quisermos ser pouco agradecidos é que não conseguimos reconhecer quanto o futebol feminino em Portugal tem vindo a crescer e a mudar, com a chancela da FPF. Há poucos anos andávamos a “discutir” se a final da Taça tinha ou não transmissão…agora tivemos a possibilidade de, pelo menos, ver três jogos em direto. Podem argumentar que este tipo de ações em pouco desenvolve o futebol feminino nacional. Mas, não podem argumentar é que este tipo de ações é fundamental para captar mais adeptos e espetadores, potenciar o aparecimento de parceiros/patrocinadores e, no limite, permitir às miúdas sonharem que o seu dia chegará.
A logística para transmitir os jogos via streaming pode não ser uma grande dificuldade mas implica recursos humanos e materiais que poucos clubes dispõe.
Eu cá quero é que estas ações continuem e que me permitam viver as emoções da Taça de Portugal se não puder deslocar-me a nenhum dos campos.
Ainda mais agora que o sorteio ditou uma final antecipada entre o SC Braga e o SL Benfica. E se o jogo em Lisboa é expectável que o vá ver ao vivo, o que se vai disputar em Braga dificilmente, até porque fica no meio do fim-de-semana de Páscoa.
In http://passesemprofundidade.blogspot.com/

AnaSilva

Adepta do desporto em geral, mas apaixonada pela modalidade REI (Futebol). Passei a fazer parte deste projecto Portal Futebol Feminino em Portugal com a intenção de poder ajudar na divulgação e promoção do Futebol Feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *