Campeonato de Promoção – 2.ª Fase: SC Régua – EFF Setúbal

Impotentes!!!

O jogo deste domingo marcou a despedida das nossas meninas nos jogos em casa para a 2ª fase do campeonato. O resultado mais uma vez sorriu à equipa visitante e esteve longe de nos agradar. Para este jogo o S.C.Régua tinha como objectivo fazer o resultado mais positivo na 2ª fase, mas apenas conseguiu fazer uma exibição mediocre perante um adversário forte fisicamente e muito motivado e que está agora a uma vitória de garantir o acesso à primeira divisão.

Quanto ao jogo, os primeiros minutos demonstraram que as duas equipas iriam fazer um jogo equilibrado com um sinal mais para as visitantes pela capacidade física e pela qualidade individual de alguns dos seus elementos. Os minutos iam passando e o resultado mantinha-se inalterado, pois nem o S.C.Régua nem o Setubal construíam grandes oportunidades de golo. A equipa da casa teve muita dificuldade em dar profundidade ao seu jogo e todas as iniciativas a meio-campo eram rapidamente impedidas pelo forte pressing das visitantes. Não é por acaso que o Setúbal apresenta poucos golos sofridos e mais uma vez, mostrou que tem uma defesa forte e um meio-campo muito lutador. Já em termos ofensivos, o Setúbal preferiu um estilo de jogo mais directo, jogando apenas para o resultado e não para a exibição. Em jogo corrido o S.C.Régua conseguiu anular sempre as iniciativas das Setubalences, que tendo alguma dificuldade em jogar pelos corredores optaram pelos remates do corredor central para chegar com perigo à nossa baliza. No jogo parado, o S.C.Régua encontrou mais uma vez sérias dificuldades e acabou por ser a chave para o adversário desbloquear o nulo do jogo. Quando apenas faltavam 10 minutos para o intervalo, um pontapé de baliza do S.C.Régua vai originar o golo do Setúbal. Depois de perder a 1ª bola, o S.C.Régua ganha a 2ª bola mas não consegue tirar esta do centro do jogo e acaba por oferecer ao adversário uma oportunidade para rematar. A atleta nº35 do Setúbal tirou as medidas à baliza de Xana, encheu o pé e fez um grande golo. As reguenses sabiam que era por ali que o golo não podia aparecer, mas não o conseguiram evitar. Mais uma vez a reacção ao golo foi péssima e dois minutos depois já o Setúbal vencia por duas bolas. Sem ninguém contar, duas reguenses desentendem-se numa jogada simples e o resultado acaba por ser uma assistência para uma adversária que rapidamente cruzou para a área, onde apareceu a marcadora do primeiro golo a bisar na partida.

O intervalo chegou com um resultado negativo para as da casa, que penaliza o esforço e organização defensiva de 35 minutos. O Setúbal pelo que fez era justo estar na frente do marcador, mas talvez pela margem mínima.

Os segundos 45 minutos seriam os mais intensos da partida, com o S.C.Régua a querer tentar reduzir o marcador e o Setúbal a querer aproveitar espaços e dilatar o resultado. As dificuldades da equipa da casa continuavam. Apesar do crer e da vontade em incomodar as setubalences, houve muita dificuldade em construir lances de perigo junto da baliza das visitantes. Com o resultado a seu favor, o Setúbal geriu a posse de bola mas não deixou de atacar e procurar mais um golo.

A certa altura do jogo eis que a senhora juíza da partida, Marlene Vieira, começa a ser protagonista do jogo tal como havia sido no último jogo que apitara o S.C.Régua. Permitiu uma agressão debaixo do seu nariz, permitiu entradas duras de ambas as partes, permitiu diálogo inapropriado entre jogadoras e para espanto de todos, inclusive dos seus auxiliares, nao agiu disciplinarmente. O que valeu foram treinadores e directores de ambas as equipas que meteram água na fervura e as jogadoras acabaram por se acalmar. Mais uma demonstração da competência, qualidade e autoridade desta juíza, que já tinha sido protagonista na última vez que nos apitou.

Aos 64 minutos o Setúbal chega ao golo através de um livre, que não foi eficazmente aliviado pela nossa defesa e após ressalto a jogadora nº 25 fez o terceiro para as de Setúbal. Curioso é que a falta foi cometida por Diana (agredida minutos antes) sobre a atleta do Setúbal (agressora minutos antes).

Haveria ainda tempo para mais um golo, desta feita pela atleta nº 20. O S.C.Régua perdeu bola no meio-campo adversário, não foi capaz de recuperar e Jójó depois de uma jogada individual oferece o golo à sua colega.

Tempo ainda para uma ocasião de golo para as reguenses, à qual a guardiã Setubalence acabou por corresponder da melhor forma.

O jogo terminaria pouco tempo depois, com um resultado demasiado pesado para as da casa. O Setúbal foi um justo vencedor e acabou por mostrar mais futebol na 2ª parte, apesar de ter sido mais perigoso no primeiro tempo. As reguenses despediram-se dos seus adeptos já que este foi o último jogo em casa esta época. Foi concerteza o pior jogo desta 2ª fase que a nossa equipa fez ,apesar de noutros confrontos ter concedido mais golos.

A rodagem de jogadoras e as inúmeras experiências não permitem consistência no nosso jogo, mas os nossos objectivos nesta fase passam por rodar jogadoras, premiar quem menos tem jogado, fazer experiências, para que todas se sintam úteis e parte integrante do nosso grupo de trabalho.

O derradeiro encontro será apenas dia 29 de Maio, no qual a nossa equipa se deslocará ao reduto da Fundação L.S. que também perdeu nesta jornada em casa com o campeão C.P.Martim.

Aos nossos adeptos um obrigado pelo apoio nos jogos em casa e um “até para o ano”.

Pelo Régua…Tudo!!!

Ficha Técnica

Estádio: Municipal Artur Vasques Osório – Peso da Régua

Árbitra: Marlene Vieira (A.F.Viseu)

S.C.Régua: Xana, Vanessa Guedes, Luciana (saíu aos 81´), Joana Cardoso, Gisela, Joana Barros, Joana Pinto, Lídia (saíu aos 57´), Diana Vaz (saíu aos 72´), Neuza e Helena.

Suplentes: Diana Nogueira, Ana Lamas (entrou aos 57´), Rita (entrou aos 72´), Andreia, Ana Emília, Ana Sousa (entrou aos 81´).

Treinador: Sérgio Cardoso

Cartões Amarelos: Diana Vaz

Golos E.F.Setúbal: Nº 35 (35´ – 37´), Nº 25 (64´) e Nº 20 (92´)

Resultado ao intervalo: 0-2

Resultado final: 0-4

In http://futfemscr.blogs.sapo.pt/

 

 

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *