“Como podem as jogadoras evoluir, quando muitas equipas nem chegam a jogar 20 jogos por ano?”, Renata Silva, Esperança AC

1)BI Futebolístico

Nome completo: Renata Leitão Dias da Silva
Nome Futebolístico: Renata (eu tempos antigos era René)
Local e data de nascimento: Coimbra, 24 outubro 1977
Nacionalidade: Portuguesa
Profissão: Investigadora Universitária
Ano que iniciaste a prática futebol federado: 1992
Clubes que já representaste no futebol: União de Coimbra, Ferreirense,
Mealhada, Cadima
Clube Actual: Esperança
Posição especifica: Guarda-redes
Títulos Colectivos Conquistados: Campeonato distrital AFCoimbra
1995/1996; 1996/1997), Taça distrital AFAveiro (2002/2003),
Campeonato Futebol de 7 Universitário (2010/2011)
Titulos Individuais Conquistados : X
Número de internacionalizações: 0
Clube Favorito: Sporting
Número Preferido: 12
Jogador preferido: Gianluigi Buffon
Jogadora preferida: Alex Morgan
Uma virtude: Fair-play
Um defeito: Moleza

2)Como é que começaste a praticar futebol?
O meu pai era guarda-redes na terriola dele e ensinou-me desde pequenina as artes da baliza. Jogava no pátio atrás do prédio com os amigos e na escola (apesar de aí um pouco menos porque às vezes os rapazes não me deixavam jogar por ser rapariga), até que aos 13 anos ouvimos falar da equipa feminina do União de Coimbra, que treinava do Campo da Arregaça, mesmo a 5 minutos de minha casa. Nunca mais parei.

3)Tiveste o apoio da tua família?
O meu pai, além de me ter ensinado desde pequena e me ter levado ao União de Coimbra, acompanhava-me para todo o lado para ver os jogos, dava conselhos, comentava os meus desempenhos, etc. Já a minha mãe nunca me vinha ver porque ficava aflita sempre que eu sofria um golo, pois não percebe muito de futebol e não sabia distinguir se eu tinha tido culpa ou não! Mas apoiou sempre claro.

4)O futebol foi sempre a única paixão , ou gostavas de fazer desporto em geral?
Gosto de desporto em geral. Entre outros, pratiquei mais tempo karaté e voleibol, e também faço esqui sempre que posso. No entanto, nada se compara ao futebol.

5)Qual foi o melhor e o pior momento que viveste no futebol até hoje e porquê?
O melhor momento foi ganhar a Taça de Aveiro no primeiro ano no Ferreirense, conta o poderoso Albergaria, jogo jogado no mesmo sítio e antes da final da taça masculina. O pior momento foi quando acabou a secção do futebol feminino no União de Coimbra, depois de lá jogar há quase 15 anos.

6)Como te descreves como jogadora?
Sou uma guarda-redes que colmata lgumas dificuldades de elevação e genica física com a experiência e abedoria de jogo. Pontos Fracos: Pouca velocidade e pouca força. Pontos fortes: segurança a segurar as bolas, bom posicionamento na baliza, orientação da equipa lá de trás, da baliza.

7)Tens alguma superstição ou ritual antes ou depois dos jogos?
Além de querer sempre estar o máximo tempo com a equipa durante um dia de jogo, se o jogo for muito importante gosto de estar em silêncio, concentrada e focada em mim antes de começar.

8)O que te motiva para continuares a jogar futebol?
Adoro jogar/treinar quer à chuva quer ao sol, ao frio ou ao calor. Adoro a sensação de sair do campo com um punhado de boas defesas, saber que ajudei a conquistar 1 ou 3 pontos. Enquanto me sentir assim, continuarei.
9)Alguma vez sentiste que o futebol te prejudicava nos estudos ou na tua vida profissional?
Nunca. Raramente faltei aos treinos por causa de estudo ou trabalho.

10)A falta de condições e de reconhecimento do futebol feminino é só um problema de dinheiro?
Claro que não, apesar de isso contribuir muito, ainda mais em tempo de crise. Tudo começa com a discriminação que existe em relação à mulher e o desporto, ainda mais sendo futebol. Quem normalmente mantém as equipas a funcionar é um número muito reduzido de pessoas com grande amor à camisola do futebol feminino. Quanto estas pessoas falham, por qualquer razão, quem as substitui? Depois há o problemas das estruturas competitivas das campeonatos, que não são o que deveriam ser. Como podem as jogadoras evoluir, quando muitas equipas nem chegam a jogar 20 jogos por ano? E como estas poderia levantar mais uma data de questões. Mas mesmo assim acredito que muito temos melhorado ao longo dos anos que já levo de futebol. Mas muito mais há ainda a fazer!

11)Achas que o futebol feminino ainda está ligado a preconceitos?
Sim, claro. Temos o eterno “o futebol não é para meninas” a pairar sobre as nossas cabeças.

12)Achas que num futuro próximo vamos ter uma liga profissional em Portugal?
Não acredito nisso, pelo menos nas próximas décadas.

13)Qual a liga estrangeira que mais te atrai?
Feminina: a liga espanhola. Não consigo perceber como campeonatos famosíssimos, tipo o do Estados Unidos e outros na Europa, têm tão poucas equipas.
Masculino: gosto muito de ver o campeonato inglês.

14)Se te aparecesse uma oportunidade para ser profissional em Portugal
ou no estrangeiro aceitavas?
Não. Adoro futebol mas adoro muitas outras coisas na vida. Futebol é mais um hobby que ocupa muito espaço na minha vida, me dá imenso prazer, mas gosto de poder ganhar dinheiro a fazer outras coisas apaixonantes da minha vida e se fosse profissional de futebol acho que não poderia usufruir tanto dessas outras coisas.

15)Até quando pensas jogar futebol?
Não quero andar a arrastar-me nos campos. Quando já não me sentir bem saio. No entanto ainda me sinto bem e espero sentir mais uma mão cheia de épocas. Depois haverá outras oportunidades de ficar ligada ao futebol. Quero ser treinadora de GR, que é uma grande falha que temos a nível de futebol feminino.

One Reply to ““Como podem as jogadoras evoluir, quando muitas equipas nem chegam a jogar 20 jogos por ano?”, Renata Silva, Esperança AC”

  1. oi chamo me diana e desde de pequena que gosto de jogar a bola. bem ja tive na arregaça mas infelizmente nao pude la estar muito tempo pois nao havia transporte mas la pk ainda nao ando no futebol nao quer dizer nd…muitas das vezes pedia para jogar com os rapazes la na escola…mas como sempre nao deixavam ate que um dia provei que la por sermos raparigas nao quer dizer que nao possamos jogar…eu amo o futebol e e sempre vai ser a minha paixao

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *