Diplomada do IPS na equipa de Futebol Feminino no Europeu 2017

Raquel Infante é uma das jogadoras que leva Portugal pela 1.ª vez a uma competição europeia

Diplomada em Marketing, pela Escola Superior de Ciências Empresariais do Politécnico de Setúbal, Raquel Infante é também uma apaixonada pelo futebol, jogando atualmente na equipa Levante U.D de Valencia, em Espanha.

250-raquel-infante
Com 15 internacionalizações, ao serviço da Seleção A e da Seleção Sub-19, Raquel é uma das jogadoras da seleção de futebol feminino que leva Portugal a participar pela primeira vez no Campeonato Europeu de Futebol 2017, na Holanda.

Em entrevista, Raquel Infante dá a conhecer o seu percurso no mundo do futebol e como é ser uma das jogadoras que vai estar a representar Portugal no Euro2017.

1 – O futebol sempre esteve presente na sua vida? Como é que tudo começou e quando percebeu que queria ser jogadora profissional?

Desde muito pequena que jogava na rua com amigos e com os meus primos. Um dia quando fui ver um dos treinos do meu irmão ao Clube Futebol Benfica, vi que também tinham equipas de Futebol Feminino e pedi ao meu pai para me inscrever, foi aí que tudo começou. Quando comecei a jogar tinha como objetivo chegar ao escalão sénior do clube. A ideia de ser profissional começou a surgir quando percebi que havia oportunidades para as jogadoras portuguesas jogarem no estrangeiro.

2 – Desde quando é que integra a seleção nacional e quais os clubes onde tem jogado? Conte-nos um pouco sobre o seu percurso no mundo do futebol.

A partir dos 15 anos comecei ser chamada para representar a seleção de sub-19, sendo que jogava no Clube Futebol Benfica, desde os 9 anos. O clube decidiu acabar com o escalão Júnior e tive de ir jogar para Loures, no União desportiva de Ponte Frielas. Foram anos muito bons para mim nesta equipa, onde jogava sábado na equipa das Juniores e domingo com as seniores.

Em 2010, mudei para o 1.° Dezembro, em Sintra, que na altura era a equipa que tinha vencido o campeonato nacional de futebol 11 e a Taça de Portugal. Foi aqui que surgiu a oportunidade de ir jogar para a 1.ª divisão espanhola, para o “L’Estartit”, onde também estive a fazer Erasmus, em Girona, durante o ano 2011.

Passado um ano, mudei-me para Badajoz para representar o “Llanos de Olivenza”, equipa da 1.ª divisão, o que possibilitava as viagens até Setúbal para realizar o curso de Marketing. Após esta passagem por Espanha, em 2013, surgiu a proposta para jogar na 1.ª divisão italiana, no Riviera de Romagna, em Cervia. Em 2015, integrei a equipa San Zaccaria, também da 1.ª divisão italiana e na mesma região de Itália.

Voltei para Portugal, ainda em 2015, para representar novamente o clube futebol Benfica, durante 5 meses, e no início de 2016 fui jogar para a Finlândia, mais precisamente no arquipélago da Finlândia, na equipa Åland United, da 1.ª divisão Finlândia. O contrato terminou recentemente, pois no dia 1 de novembro 2016, assinei pela equipa Espanhola “Levante U.D”, em Valência, regressando à 1.ª divisão espanhola.
portugal portugal2 raquel

3 – E o Marketing como surgiu o interesse por esta área? E porque escolheu o Politécnico de Setúbal para estudar?

Inicialmente queria tirar Ciências do Desporto, mas comecei a ter interesse pelo Marketing por causa do meu irmão, porque ele também estudou Marketing no IPS. Decidi estudar no IPS por saber como tudo funcionava e porque devido ao futebol era mais fácil conciliar a vida profissional com a vida académica.

4 – O Europeu 2017 é um sonho realizado? Qual o significado de terem ganho o último jogo e com isso a equipa ser apurada pela 1.ª vez para um campeonato europeu?

Sem dúvida que é um sonho realizado estar numa fase final do Europeu. Este foi um trabalho feito durante muitos anos, não só por este grupo que esteve presente na Roménia, como por outras gerações de jogadoras. Foi um momento único e de muita alegria. As jogadoras portuguesas e o futebol feminino em Portugal já mereciam viver este momento há mais tempo.

raquel-festejos

5 – Que desafios considera que vão encontrar no Euro2017? E de que forma pretendem superá-los?

Sabemos que no Euro 2017, vamos ter jogos de grande exigência e além de todo o ambiente que se vai viver nos estádios, esperamos também encontrar equipas fortes. O nosso grupo é constituído por Espanha, Escócia e Inglaterra. Mas tenho a certeza que com a união, espírito de sacrifício, entreajuda e qualidade da nossa equipa, vamos apresentar-nos ao mais alto nível.

6 – Atualmente joga profissionalmente num clube espanhol. Tenciona vir jogar para Portugal? Quais os planos futuros ao nível do futebol e do marketing? Pretende conjugar ambas as áreas?

Quero voltar para Portugal, mas não será num futuro próximo. Gostava de fazer um Mestrado em Marketing Desportivo e conseguir conjugar as duas coisas, o futebol e o marketing. Até agora não tem sido fácil iniciar um mestrado porque estou sempre a mudar de país ou cidade. Em termos de planos para o futebol, pretendo trabalhar cada dia para poder chegar a uma das melhores equipas a nível mundial.

 

In http://www.ips.pt/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *