“É tempo de equiparar as competições femininas às masculinas”, O Jogo

Clubes da II divisão de futebol feminino pedem subidas e mais apoios financeiros

Amora (2.º classificado da fase de subida do sul), Fiães (2.º classificado da fase de subida do norte), e Torreense (1.º classificado da fase de subida do sul) emitiram um comunicado conjunto – que enviaram para a FPF – a pedir que seja premiado o mérito e que seja possível haver subidas da II para a I divisão de futebol feminino.

Já era público que os emblemas, apesar de reconhecerem as dificuldades criadas pela pandemia, não querem ver o investimento da época hipotecado com a eventualidade de não haver subidas. Agora, juntaram-se e apresentam mesmo propostas para tornar isso possível, para que a FPF “dê os passos certos”, alegam. Apontam a promoção dos dois clubes melhor classificados da série norte e da série sul, “aumentando o quadro competitivo da Liga BPI de doze para dezasseis equipas na época desportiva 2020/2021, com possibilidade de, nessa época desportiva e na época desportiva 2021/2022, descerem quatro equipas e subirem apenas duas”. Em alternativa, indicam a realização de um play-off, mediante sorteio, entre os dois clubes melhor classificados de cada série, “a realizar na Cidade do Futebol, à porta fechada, sem apuramento de campeão, aumentando o quadro competitivo da Liga BPI de doze para catorze equipas na época desportiva 2020/2021, com possibilidade de, nessa época desportiva, descerem quatro equipas e subirem apenas duas”. Se estas propostas não forem aceites, pedem a mesma medida que for encontrada para o Campeonato de Portugal.

Mais do que isso, os clubes com equipas femininas consideram ser “o momento de equiparar as atletas, os treinadores e as competições femininas aos atletas, aos treinadores e às competições masculinas existentes”, e pedem também mais apoios financeiros, “estabelecendo como montante máximo por clube do Campeonato da II Divisão Feminino metade do montante máximo atribuído por clube do Campeonato de Portugal, isto é, €17.625,00; e (…) atribuindo-nos o montante máximo de 2/3 do apoio atribuído aos clubes participantes na Liga BPI”, para valorizar o investimento e a descoberta de talento.

Neste comunicado conjunto falta a posição do FC Famalicão, primeiro classificado da série norte, por não terem conseguido, “em tempo útil obtermos resposta do Presidente Jorge Silva”, mas contam estes emblemas com o apoio do clube famalicense para as subidas de divisão.

In https://www.ojogo.pt/

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *