EUA – Portugal em direto no Canal 11 (01h00)

Segundo encontro de preparação frente às bicampeãs do Mundo, EUA, com início marcado para a uma da manhã [hora de Lisboa].

Bancadas cheias e um jogo de exigência máxima. É o que a Seleção Nacional A feminina vai encontrar esta terça-feira no Estádio Allianz, em Saint-Paul, Minnesota, quando os relógios marcarem uma da manhã em Portugal continental [19h00 locais].

Após a derrota por 4-0 no primeiro desafio frente aos Estados Unidos, a armada comandada por Francisco Neto está preparada para grandes dificuldades e vai tentar marcar pela primeira vez às norte-americanas, que venceram os nove embates disputados entre as duas seleções.

O grande objetivo da equipa lusa, recorde-se, é ganhar ritmo e limar arestas antes da qualificação para o Campeonato da Europa de 2021, que irá iniciar a 4 de outubro, em solo albanês.

Eis os primeiros dados da partida:

Jogo de Preparação
Estádio Allianz, em Saint-Paul, Minnesota

Árbitra: Ekaterina Koroleva (EUA)
Árbitras assistentes: Kathryn Nesbitt (EUA) e Jennifer Garner (EUA)
4.ª Árbitra: Karen Abt (EUA)

EUA – PORTUGAL

EUA (convocadas): Adrianna Franch, Emily Sonnet,Casey Short, Abby Dahlkemper, Samanta Mewis, Becky Sauerbrunn, Tierna Davidson, Crystal Dunn, Julie Ertz, Morgan Brian, Allie Long, Lindsey Horan, Mallory Pugh, Tobin Heath, Jessica McDonald, Carli Lloyd, Christen Press, Alyssa Naeher, Ashlyn Harris, Kristen Hamilton.
Suplentes:
Treinadora: Jill Ellis
Golos:
Disciplina:

PORTUGAL (convocadas): Patrícia Morais, Ana Borges, Matilde Fidalgo, Mónica Mendes, Sílvia Rebelo, Joana Marchão, Andreia Norton, Tatiana Pinto, Dolores Silva, Vanessa Marques, Cláudia Neto, Fátima Pinto, Jéssica Silva, Melissa Gomes, Diana Silva, Carolina Mendes, Inês Pereira, Raquel Infante, Rute Costa, Ágata Pimenta, Diana Gomes, Ana Leite, Inês Maia
Suplentes:
Treinador: Francisco Neto
Golos:
Disciplina:

In www.fpf.pt

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *