Federações debatem futebol feminino

Um “workshop” sobre o desenvolvimento do futebol feminino, em Nyon, destacou a forma como a UEFA, com o apoio dos programas KISS e HatTrick, continua a fomentar o crescimento daquele sector da modalidade.

A importância dada ao desenvolvimento do futebol feminino por toda a Europa – sublinhada por uma recente decisão do Comité Executivo da UEFA – foi reiterada numa reunião levada a cabo em Nyon, que ajudou a dar o mote para o caminho a seguir por aquele sector da modalidade.

O “workshop” sobre Desenvolvimento do Futebol Feminino, com o patrocínio do programa de Partilha e Conhecimentos e Informação da UEFA (KISS), contou com a presença de mais de 50 federações membro da UEFA e abordou um vasto leque de questões relacionadas com o futebol feminino, que nos últimos anos tem vivido um período de crescimento contínuo. O programa KISS faz parte do esquema HatTrick, de assistência às federações membro da UEFA, e é gerido pela divisão de federações nacionais da UEFA.

Na sua reunião realizada em Praga, em Dezembro último, o Comité Executivo destacou o enorme crescimento do futebol feminino na Europa, em termos do número de jogadoras federadas e a nível de participação, e aceitou apoiar o Programa de Desenvolvimento do Futebol Feminino (WFDP), através do pagamento anual de 100 mil euros, entre 2012 e 2016. Esses pagamentos serão efectuados pelo projecto HatTrick III.

O desenvolvimento do futebol feminino passará, agora, a estar sob a alçada da divisão de federações nacionais da UEFA, sendo uma das áreas principais focadas pelo inovador Grupo de Estudo da UEFA – através do qual as federações nacionais partilham informações técnicas e conhecimentos por intermédio de extensas séries de visitas entre si, para assistirem a debates e seminários.

A UEFA mostrou-se muito satisfeita por ver 51 das suas federações membro presentes em Nyon para trocarem ideias e pontos de vista. O primeiro encontro de sempre sobre o desenvolvimento do futebol feminino abordou áreas fundamentais como os desenvolvimentos verificados na área pela UEFA; as mulheres na gestão do futebol; a posição ocupada pelo futebol feminino entre a UEFA; e o recrutamento de mulheres para o cargo de treinador. Várias das federações participantes apresentaram também as suas próprias actividades e experiências na área. Entre estas, destaque para questões ligadas à gestão (Áustria e Dinamarca); recrutamento voluntário (Suécia e ARJ da Macedónia); programas de formação (República da Moldávia e República da Irlanda); campanhas promocionais (Inglaterra); construção de academias para jovens jogadoras (Suíça); e recrutamento de futebolistas do sexo feminino (Alemanha).

As federações representadas entre a assistência expressaram o seu agradecimento à UEFA pela organização do “workshop” e por tomar um papel tão activo no crescimento do futebol feminino. “Penso que o trabalho que a UEFA está a começar a desenvolver em termos do futebol feminino na Europa é de extrema importância para o seu desenvolvimento,” salientou Sheila Begbie, responsável pelo futebol feminino na Federação Escocesa de Futebol (SFA) e membro do Comité de Futebol Feminino da UEFA.

“Julgo que uma conferência como esta, através do programa KISS, é verdadeiramente importante no apoio às federações nacionais, uma vez que confere aos presentes a oportunidade de terem uma ideia do que está a ser feito nos países mais avançados na área, seguindo-os como modelos,” acrescentou.

“É a melhor ideia que tivemos em muito tempo”, destacou Elisabeth Bougeard-Tournon, directora para o futebol feminino da Federação Francesa de Futebol (FFF). “Permite-nos levar a cabo apresentações bastante instrutivas sobre o que está a ser realizado noutros países, independentemente do seu nível, trocar ideias com outras pessoas e criar redes de contacto para que todos possam evoluir em conjunto.”

“Têm sido dois dias muito interessantes,” referiu Sue Ronan, treinadora da selecção principal feminina da Islândia. “Estar junto de pessoas que, normalmente, só encontramos nos sorteios das competições e poder, agora, sentarmo-nos a seu lado e conversar com elas sobre os projectos que estão a desenvolver nas respectivas federações – penso que todos podemos tirar proveito e progredir.”

Este evento constituiu, então, um excelente ponto de partida. O objectivo passa, agora, por não repousar sob os louros e realizar outros “workshop” mais pequenos, direccionados para os vários níveis de desenvolvimento de cada federação. Ao mesmo tempo, serão levados a cabo projectos-piloto em quatro países com vista a constatar o impacto inicial dos últimos investimentos efectuados pela UEFA. O futebol feminino continua a crescer – com a UEFA na linha da frente do seu desenvolvimento.

In pt.uefa.com

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *