Futebol feminino ganha cada vez mais adeptos e oportunidades

O futebol feminino tem ganhado terreno no mundo do desporto e longe vão os tempos em que a modalidade era considerada uma prática essencialmente masculina. Com o crescimento exponencial do interesse por este desporto, aumenta também a atenção que os jogos e as competições chamam, tornando esta modalidade ainda mais apetecível para os mercados.

Fonte: Pixabay

O mercado de contratações internacional ainda não tem muita expressão

Com o aparecimento de equipas de futebol feminino e a profissionalização de atletas da mesma forma como acontece com o futebol masculino, começa-se também a falar de transferências e contratações internacionais. nesse sentido.

Em Portugal, entretanto, o mercado ainda não está no mesmo nível do patamar europeu geral, mas já se consegue perceber um franco crescimento e um aumento do número de jogadoras federadas, apesar de ainda longe do crescimento de cerca de 8% que a UEFA registou de 2017 para 2018.

A grande mudança no país vê-se na entrada dos grandes clubes nacionais na modalidade feminina, como é o caso do Sporting, Sporting de Braga ou Benfica, que trouxe à modalidade novas estratégias de negócio e movimentação no mercado, como a contratação de talentos estrangeiros – algo completamente trivial na vertente masculina, mas que ainda só está a dar os primeiros passos no caso do futebol feminino.

Fonte: Pexels

O crescente aumento de interesse nos grandes clubes femininos faz com que outros mercados se interessem também por esta modalidade, como é o caso das casas de apostas, que começam a ver cada vez mais interesse dos apostadores neste tipo de mercado.

Entre os sites de apostas online, já é muito comum que haja um separador dedicado ao futebol feminino e que funciona da mesma forma que o separador destinado ao futebol masculino. No entanto, o futebol feminino pode trazer vantagens aos apostadores especializados neste desporto porque conseguem encontrar melhores oportunidades nas casas de apostas.

Toda esta onda crescente de interesse pela modalidade feminina traz consigo sentido de competição e profissionalização, contudo, a liga portuguesa de futebol feminino ainda é das poucas que obriga a ter na ficha de jogo 8 jogadoras formadas localmente, mas que ao mesmo tempo não impõe limite máximo de jogadoras estrangeiras.

Esta condição não deixa de ser agridoce para as jogadoras nacionais, que receiam que haja cada vez mais aposta no talento estrangeiro em comparação com o nacional, apesar da notória visibilidade que a modalidade finalmente começa a ter no panorama nacional.

Ainda há um longo caminho para percorrer

Apesar do aumento de interesse na referida modalidade, existe ainda um longo caminho a ser percorrido pelo futebol feminino, visto que a maioria das equipas não são profissionais e por isso não têm uma rotina de treino diária que as coloque ao mesmo nível das equipas que treinam diariamente.

Tudo isto traduz-se no fato de que são quase sempre as mesmas equipas a vencer, retirando interesse à modalidade. Contudo, é de esperar uma mudança a este respeito, com o aumento das verbas dadas pela UEFA para o desenvolvimento do futebol feminino, em relação à qual só a Federação Portuguesa de Futebol pode contar com mais 50 mil euros a juntar aos habituais 100 mil euros.

Espera-se portanto, que em poucos anos, o futebol feminino ganhe cada vez mais expressão em todos os mercados, na própria modalidade e até mesmo no aumento de adeptos.

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *