GDC A-dos-Francos já prepara a nova época depois de garantida a manutenção

Com esperança na manutenção, mas ainda uma tarefa difícil pela frente, a equipa caldense lucrou com o final antecipado da prova. Sem o técnico Paulo Sousa para a próxima época, mas a dar apoio de bastidores, o clube já está a preparar o plantel para não sofrer com o mesmo problema de falta de jogadoras e de competitividade vivenciado na primeira metade desta temporada. O A-dos-Francos prepara também o futuro com um projecto em parceria com a escola Raul Proença para captação de mais atletas para a formação.

O cancelamento das competições nacionais foi benéfica para o A-dos-Francos, que comete na Liga de futebol feminino, garantindo de imediato a manutenção à formação caldense, última classificada com apenas 3 pontos em 15 jornadas.
José Domingos, presidente do clube, disse à Gazeta das Caldas que o final antecipado dos campeonatos “foi benéfico”. “Começámos mal a época, com a saída de quase todas as jogadoras e as dificuldades em construir e estabilizar o plantel”, recorda.
Com o regresso do treinador Paulo Sousa e a chegada de reforços a meio da época, a equipa estava num crescendo, somando os primeiros pontos justamente na última jornada realizada, com a vitória sobre o Cadima. Mesmo assim, com alguns jogos complicados na ponta final, a tarefa do conjunto caldense para se manter no primeiro escalão ainda seria dura. “Não nos mantermos era uma possibilidade”, observa José Domingos.
Com a competição encerrada por esta época, o clube está já a preparar a próxima.
“Temos algumas jogadoras interessadas em regressar”, aponta o presidente do clube. Algo que atribui, tal como o crescendo em que a equipa vinha recentemente, ao regresso de Paulo Sousa, técnico que conduziu o clube à 1ª Divisão. “Ele veio dar-nos uma ajuda numa altura complicada e está a ajudar agora com os contactos com as jogadoras para a próxima época”, revela José Domingos. Porém, Paulo Sousa não continuará no comando técnico da equipa, o que o presidente lamenta.
Paulo Sousa é professor e também é presidente da Junta de Freguesia de A-dos-Francos, o que lhe deixa pouca disponibilidade para se manter como treinador da equipa.
“Ele fez sempre um trabalho excelente aqui e é uma pessoa que tem muito para dar ao desporto. É alguém que gosta muito do clube e apesar de não continuar a treinar, vai continuar a acompanhar de perto, como sempre fez. Não lhe posso pedir mais do que isso”, observa o presidente do clube.
Além do plantel para a próxima temporada, o clube está a preparar outros aspectos da próxima temporada, que está envolta em muitas dúvidas, devido à pandemia de Covid-19, mas também pela fase de mudanças que o futebol atravessa ao nível da sua organização, em particular no feminino.
A chegada dos clubes grande ao panorama veio trazer grandes alterações. Se foi positivo o maior mediatismo que trouxeram, por outro lado há agora mais dificuldades em segurar as jogadoras, um problema que o A-dos-Francos tem sentido muito em particular.
Sem possibilidades financeiras para competir por jogadoras com outros clubes, é na formação que o A-dos-Francos coloca as suas fichas. O clube está a tratar da certificação, de modo a ter possibiidade de efectuar contratos de formação com as atletas jovens no futuro.
Em termos de desenvolvimento, o A-dos-Francos está a desenvolver uma parceria com o Agrupamento de Escolas Raul Proença para a captação de atletas.
“Já temos um grupo com cerca de 12 jogadoras, de diversas idades, a treinar. O objectivo é formarmos equipas de diversos escalões, só com raparigas, para terem competição e irem evoluindo em conjunto”, conta José Domingos.
O problema é a falta de competição ao nível da Associação de Futebol de Leiria. José Domingos pretende que estas equipas possam jogar contra equipas masculinas (à falta de mais clubes com equipas femininas), em escalões etários diferentes para assegurar o correcto nível competitivo. Contudo, a pandemia acabou por atrasar este processo.

Joel Ribeiro – Gazeta das Caldas

In https://futeboldistritaldeleiria.pt/

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: