I Divisão, 17.ª Jornada: SU 1.º Dezembro – UR Cadima

DE CABEÇA BEM ERGUIDA

A URC deslocou-se a Sintra numa longa e difícil deslocação onde a aguardava uma equipa fortíssima e que tinha a “necessidade” de vencer para completar 6 épocas desportivas sem perder, a 100ª vitória. (Um feito que a equipa de Cadima não conseguiu quebrar, resta-nos dar os parabéns à equipa do 1º Dezembro).

Num estádio acolhedor mas com as bancadas de aspecto desolador, muito pouco público assistiu à partida, as equipas entraram em campo dispostas a lutar cada uma com as suas armas pelo melhor resultado possível. Entrou melhor a equipa da casa que fruto da experiência das suas atletas se instalou rapidamente no “campo” da URC, contudo encontrou uma equipa coesa e que não estava disposta a facilitar, também por isso os primeiros 15 minutos foram algo incaracterísticos sem qualquer perigo para a baliza de ambas guarda-redes.

Aos 16’ o primeiro remate digno desse nome por parte da equipa da casa e com muito perigo para a baliza aguarda de Teresa mas com a bola a sair ao lado. A equipa da casa tentava trocar a bola mas o Cadima respondia bem com uma boa organização defensiva com realce para a entreajuda dos seus elementos dificultando assim as intenções locais. Sempre que podiam as atletas de Cadima tentavam sair para o ataque quase sempre com a referência a ser Antónia que a jogar pela primeira vez numa posição adiantada no terreno esteve em bom plano.

Aos 20’ mais um bom remate do 1º Dezembro que não conseguindo entrar na defensiva forasteira comandada pela Rakelita tentava de longe alvejar a baliza de Teresa. A equipa de Cadima levava a lição bem estudada e respeitando o valor do adversário jogava com as suas armas e começava a “enervar” a equipa da casa, aos 38’ valeu a experiência de Sara que numa saída oportuna e de qualidade tirou a possibilidade a Antónia de efectuar o remate a passe de Anita. O 1º carregava e em cima da hora Dolores fora da área remata forte e colocado batendo Teresa pela primeira vez na partida, chegava assim ao fim o primeiro tempo com a vantagem da equipa da casa mas com boa réplica das visitantes.

A equipa da casa entrou novamente forte no segundo tempo e aos 57’ Carla Couto conseguiu finalmente libertar-se da sua adversária directa e concluiu com a qualidade que lhe é reconhecida um bom cruzamento da direita aumentando a vantagem para duas bolas. O Cadima não desarma mas começa a sentir dificuldades físicas sobretudo as atletas até agora utilizadas com menor frequência e que foram obrigadas a correr muito dando o seu melhor e não se negando a esforços, o terreno de relva natural também não facilitou.

A equipa da casa não baixava o ritmo e aos 65’ Carla Couto na transformação de uma grande penalidade bisava na partida. Se alguém pensava que a equipa forasteira se ia desmotivar com o terceiro golo teve uma surpresa, a equipa uniu-se e consciente das suas dificuldades bateu-se com determinação até final pelo melhor resultado. A equipa da casa dominava, tinha mais posse bola mas não criava perigo e foi mesmo Diana Graça que teve uma boa ocasião mas no momento do remate não teve a frescura física necessária para alvejar a baliza de Sara.

O apito final chegava com uma vitória justa da equipa da casa mas com a equipa de Cadima a sair de cabeça bem erguida, obrigado a fazer várias alterações no onze que habitualmente vinha jogando o Cadima demonstrou grande força de vontade e muita capacidade de luta. Arbitragem sem problemas.

In http://urcadima.blogspot.com/

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *