Jornada de Reflexão na AF Beja

Futebol Feminino - Jornada de reflexão

Mónica Jorge, diretora para o futebol feminino da FPF, Silveira Ramos, diretor técnico nacional da FPF e os prof.s Abel Santos e Alfredo Silva da Escola Superior de Rio Maior, estiveram hoje em Beja, para uma jornada de reflexão para elaboração de um plano estratégico de desenvolvimento do futebol feminino em Portugal.

A Associação de Futebol de Beja acolheu, hoje, dia 21 de junho, pelas 18H00, no Auditório Dr. Covas Lima, a primeira de quatro sessões de trabalho, dinamizada pelos consultores da Escola Superior de Desporto de Rio Maior, prof.s Abel Santos e Alfredo Silva, com o objetivo de identificar, analisar e validar os principais problemas e oportunidades de desenvolvimento do futebol feminino.

A sessão foi destinada a jogadoras, treinadores, dirigentes de clubes e de associações distritais de futebol e coordenadores técnicos regionais de Beja, Algarve, Évora e Portalegre.

Estiveram presentes nesta sessão de trabalho, o responsável pelo futebol feminino da AFBeja, Jorge Parente, o vice presidente da AFBeja, Manuel Mestre, Arlindo Morais, coordenador técnico da AFBeja, Ruben Lança, ex. treinador da seleção feminina da AFBeja, Claudia Tecedeiro, jogadora do Almansor, Leonel Estevens, treinador do Vasco da Gama, Pedro Almeida, treinador do Odemirense, Marta Bernardo, jogadora do Odemirense, Carlos Tecedeiro, dirigente do Almansor, Cristina Teixeira, jogadora da CB Castro Verde, Xavier Mondragão, coordenador técnico da AF Évora, Gonçalo Nunes, treinador da CB Castro Verde, Carolina Silva, jogadora da CB Castro Verde, Jessica Pacheco, jogadora da CB Castro Verde, Joana Assunção, jogadora da CB Castro Verde e Bruna Costa, jogadora do S. Luís (algarve).

O programa integrou as seguintes atividades:

1. Intervenção de abertura do responsável pelo futebol feminino, Jorge Parente;

2. Intervenção de Mónica Jorge e Silveira Ramos da FPF;

3. Intervenção dos consultores da Escola Superior de Desporto de Rio Maior, destinada à realização do diagnóstico;

4. Discussão em torno de questões chave, como a captação e desenvolvimento das jogadoras, a relação com o desporto escolar e desporto universitário, a formação de treinadores, as instalações desportivas, nomeadamente campos e balneários e a disponibilidade de horários, adequação dos quadros competitivos e o seu ajustamento para o processo de desenvolvimento das jogadoras.

Foram abordados ainda temas, como equipas mistas, a entrada das principais equipas nacionais no futebol feminino, como fator de maior visibilidade da modalidade, as arbitragens e a qualidade do árbitro, a atuação dos clubes na oferta para a sua prática, o financiamento à atividade, os estímulos financeiros para o aumento do número de jogadoras, os custos com inscrições e seguros, a intervenção das associações distritais e regionais (ADR`s) na sua promoção e a relação do staff técnico das ADR`s com os clubes, visibilidade, atitude e imagem do futebol feminino, existência de notícias na comunicação social, intervenção da FPF com linhas orientadoras para as ADR`s e conhecimento da existência de um modelo de jogo.

A sessão terminou com o preenchimento de um questionário.

Para um adequado diagnóstico da situação atual da modalidade em Portugal e para o seu futuro desenvolvimento, a FPF pede a todos a colaboração para preenchimento de um questionário.

Agradece-se a sua preciosa cooperação, lembrando-lhe que está a contribuir para o aprofundamento do conhecimento sobre o futebol feminino. A sua colaboração é determinante!

In www.fpf.pt

AnaSilva

Adepta do desporto em geral, mas apaixonada pela modalidade REI (Futebol). Passei a fazer parte deste projecto Portal Futebol Feminino em Portugal com a intenção de poder ajudar na divulgação e promoção do Futebol Feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *