Lei 10 – Determinação do resultado do jogo: golo marcado, equipa vencedora e procedimento

No artigo desta semana vamos falar sobre uma das leis de jogo mais importantes, isto é, a determinação do resultado por parte das equipas.

Sendo que a determinação do resultado, pode valer, nomeadamente, em termos de classificação da equipa.

Um golo é marcado quando a bola transpõe completamente a linha de baliza, entre os postes e por baixo da barra, desde que nenhuma infração às Leis do Jogo tenha sido previamente cometida pela equipa a favor da qual o golo foi marcado. Quando o árbitro assinalar um golo antes de a bola ter transposto completamente a linha de baliza, o jogo deve recomeçar com lançamento da bola ao solo.

A equipa que marcar maior número de golos durante o encontro é a vencedora. Quando as duas equipas marcarem o mesmo número de golos ou não marcarem nenhum, o jogo termina empatado. Se o regulamento da competição exigir que uma equipa seja declarada vencedora após um jogo ou uma eliminatória a duas mãos que termine empatado, só são permitidos os seguintes procedimentos: regra dos golos marcados fora, dois períodos iguais de prolongamento que não excedam 15 minutos cada e pontapés da marca de penálti.

Pode ser usada uma combinação dos procedimentos acima mencionados.

Os pontapés da marca de penálti têm lugar após o jogo terminar e, salvo estipulação em contrário, aplicam-se as Leis do Jogo em questão.

Antes de os pontapés de penálti terem início:

  • A menos que existam outros fatores a ter em consideração (por exemplo, condições do terreno, segurança, etc.), o árbitro efetua um sorteio por meio de uma moeda para decidir qual a baliza em que vão ser executados os pontapés só se podendo mudar de baliza por razões de segurança ou no caso de a baliza ou do terreno de jogo ficarem inutilizáveis;

  • O árbitro procede a um novo sorteio com uma moeda e a equipa vencedora decide se pretende executar o primeiro ou o segundo pontapé;
  • À exceção do suplente de um guarda-redes que está impossibilitado de continuar, apenas os jogadores que se encontram no terreno de jogo ou que estão temporariamente fora do terreno de jogo (lesão, regularização de equipamento, etc.) no final do jogo estão habilitados a executar pontapés;
  • Cada equipa é responsável por selecionar os jogadores que vão executar os pontapés da marca de penálti de entre os jogadores habilitados no terreno de jogo no final da partida, assim como por decidir a ordem pela qual esses jogadores os vão executar;
  • O árbitro não tem que ser informado dessa ordem;
  • Se, no final do jogo e antes ou durante os pontapés da marca de penálti, uma equipa tiver mais jogadores do que a equipa adversária, deve reduzir o seu número de jogadores para ficar igual à equipa adversária e o árbitro deve ser informado do nome e número de cada jogador excluído. Qualquer jogador excluído por este procedimento não pode participar nos pontapés da marca de penálti (exceto no caso descrito abaixo);
  • Um guarda-redes que esteja impossibilitado de continuar antes ou durante os pontapés da marca de penálti pode ser substituído por um jogador excluído para ficar com o mesmo número de jogadores ou, se a sua equipa não tiver usado o número máximo de substituições autorizadas, por um suplente inscrito, mas o guarda-redes substituído não pode continuar a participar e não pode executar um pontapé da marca de penálti.

Durante os pontapés da marca de penálti:

  • Só os jogadores habilitados e os elementos da equipa de arbitragem podem permanecer no terreno de jogo
  • Todos os jogadores habilitados, exceto o que executa o pontapé e os dois guarda-redes, devem permanecer no círculo central
  • O guarda-redes colega do executante deve permanecer no terreno de jogo, fora da área de penálti onde decorre a execução, sobre a linha de baliza, junto da interceção desta com a linha da área de penálti
  • Qualquer jogador habilitado pode trocar de lugar com o guarda-redes
  • O pontapé está concluído quando a bola deixa de se mover, sai do terreno jogo ou o árbitro interrompe o jogo por qualquer infração às Leis; o executante não pode jogar a bola uma segunda vez
  • O árbitro toma nota de todos os pontapés efetuados

 

  • Se o guarda-redes cometer uma infração e, como resultado, o pontapé for repetido, o guarda-redes tem de ser advertido.
  • Se o executante for penalizado por uma infração cometida após o árbitro ter ordenado a execução do pontapé, esse pontapé é considerado como falhado e o executante é advertido.
  • Se o guarda-redes e o executante cometerem uma infração ao mesmo tempo: se o pontapé for falhado ou defendido, o pontapé é repetido e ambos os jogadores são advertidos
  • se o pontapé for marcado, o golo é invalidado, o pontapé é considerado como falhado e o executante é advertido

Sem prejuízo das condições a seguir mencionadas, cada equipa executa cinco pontapés:

 

  • Os pontapés são executados alternadamente por cada equipa
  • Se, antes de as duas equipas terem executado os seus cinco pontapés, uma delas marcar mais golos do que a outra poderia marcar mesmo que completasse a série de pontapés, a execução não deve prosseguir
  • Se, depois de as duas equipas terem executado os seus cinco pontapés, ambas tiverem marcado o mesmo número de golos ou não tiverem marcado nenhum, a execução prossegue até que uma equipa tenha marcado um golo a mais do que a outra com o mesmo número de tentativas
  • Cada pontapé é executado por um jogador diferente, e só depois de todos os jogadores habilitados terem executado um primeiro pontapé é que um jogador da mesma equipa pode efetuar um segundo pontapé
  • O princípio acima referido continua a aplicar-se a qualquer sequência de pontapés que se sigam, mas uma equipa pode alterar a ordem dos executantes.
  • Os pontapés da marca de penálti não devem sofrer atrasos devido à saída de um jogador do terreno de jogo. O pontapé do jogador é considerado perdido (falhado), se o jogador não regressar a tempo de executar o pontapé

No que respeita às substituições e expulsões durante a execução dos pontapés da marca de penálti:

  • Um jogador, suplente ou jogador substituído pode ser advertido ou expulso
  • Um guarda-redes que é expulso pode ser substituído por um jogador habilitado
  • Um jogador que não seja o guarda-redes que esteja impossibilitado de continuar não pode ser substituído

O árbitro não pode interromper definitivamente o jogo, se uma equipa estiver reduzida a menos de sete jogadores

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *