Lei 8 – Começo e recomeço do jogo: pontapé de saída e bola ao solo

No artigo desta semana vamos falar sobre pontapé de saída e as devidas infrações e sanções bem como do lançamento da bola ao solo.

Um pontapé de saída começa ambas as partes do jogo e ambos os períodos do prolongamento e recomeça o jogo após a marcação de um golo. O jogo também pode ser recomeçado com um pontapé-livre (direto ou indireto), pontapé de penálti, lançamento da linha lateral, pontapé de baliza e pontapé de canto (ver Leis 13 a 17). O recomeço do jogo é feito com um lançamento de bola ao solo quando o árbitro interrompe o jogo e a Lei não exige que o jogo seja recomeçado de uma das formas indicadas acima. Se for cometida uma infração quando a bola não está em jogo, tal não altera a forma como o jogo recomeça.

No que respeita ao seu procedimento este é o seguinte: a equipa que vence o sorteio efetuado por meio de uma moeda escolhe a baliza em direção à qual ataca durante a primeira parte, à outra equipa é atribuído o pontapé de saída do jogo, a equipa que escolheu o campo efetua o pontapé de saída para começar a segunda parte do jogo, no começo da segunda parte do jogo, as equipas trocam de campo e atacam na direção contrária e depois de uma equipa marcar um golo, é a equipa que sofreu o golo que procede ao novo pontapé de saída.

Em cada pontapé de saída: todos os jogadores, exceto o jogador que executa o pontapé de saída, devem encontrar-se no seu próprio meio-campo, os jogadores da equipa que não executa o pontapé de saída devem encontrar-se pelo menos a uma distância de 9,15 m da bola, até que ela entre em jogo, a bola é colocada no solo sobre o ponto central, o árbitro dá o sinal do pontapé de saída, a bola entra em jogo logo que seja pontapeada e se mova claramente e pode ser marcado um golo à equipa adversária diretamente a partir do pontapé de saída; se a bola entrar diretamente na baliza do executante, é marcado um pontapé de canto a favor da equipa adversária.

Se o executante do pontapé de saída jogar a bola uma segunda vez antes que esta seja tocada por outro jogador, é concedido à equipa adversária um pontapé-livre indireto ou, por mão na bola deliberada, um pontapé-livre direto. Por qualquer outra infração ao procedimento do pontapé de saída, o pontapé é repetido.

O Árbitro deixa cair a bola no local onde esta se encontrava quando o jogo foi interrompido, salvo se o jogo tiver sido interrompido dentro da área de baliza, sendo que neste caso o árbitro efetua o lançamento da bola sobre a linha da área de baliza paralela à linha de baliza, no ponto mais próximo do local onde a bola se encontrava quando o jogo foi interrompido. A bola entra em jogo quando toca no solo.

Qualquer número de jogadores pode disputar uma bola lançada ao solo (incluindo o guarda-redes); o árbitro não tem poderes para decidir quem pode disputar uma bola lançada ao solo ou o seu resultado.

A bola ao solo é novamente lançada: se é tocada por um jogador antes de entrar em contacto com o solo ou se sair do terreno de jogo depois de entrar em contato com o solo sem que nenhum jogador lhe tenha tocado. Se a bola entra na baliza sem tocar em pelo menos dois jogadores, o jogo recomeça com: um pontapé de baliza se entrar na baliza adversária ou um pontapé de canto se entrar na própria baliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *