Malho dá voz à esperança de Portugal

undefined

Vanessa Malho atua no Vilaverdense

Em destaque na fase de qualificação de Portugal, a jovem avançadaVanessa Malho, de 16 anos, aumentou a reputação na Turquia com uma série de excelentes exibições. Autora do golo inaugural de Portugal na vitória por 2-1 sobre a Bélgica, que garantiu a histórica primeira presença da equipa das “quinas” no Campeonato da Europa Feminino de Sub-19, Vanessa Malho manteve a sua forma impressionante e ajudou a deixar o país à beira das meias-finais.

Rápida, habilidosa e fria sob pressão, a avançada mostrou também disponibilidade para recuar no terreno e defender durante os jogos dePortugal frente à Turquia e à Roménia, rivais no Grupo A. Para além disso, foi a simulação inteligente da jogadora do Vilaverdense que libertouJéssica Silva para esta assistir Micas no golo da vitória no último jogo, perto do intervalo.

“Circulámos a bola muito bem frente à Roménia e eu também joguei melhor, porque fui capaz de causar mais impacto no jogo”, disse ao UEFA.com na véspera do derradeiro jogo de Portugal na fase de grupos, frente àDinamarca, no qual a sua selecção precisa de apenas de um ponto para seguir em frente. “Mas existem sempre aspectos onde se pode melhorar, e no nosso próximo jogo precisamos de mostrar um pouco mais de crença e estarmos preparadas para correr mais alguns riscos.”

Nascida em Lyon e filha de pais portugueses, Malho regressou a Portugalcom a família aos quatro anos e, no espaço de 12 meses, já dava os primeiros passos na modalidade. “Vou sentir sempre um carinho especial por França, porque nasci lá, mas sou portuguesa e sinto-me 100 por cento portuguesa”, disse a nº8 antes de dar a sua opinião sobre
as hipóteses de triunfo da formação lusitana na competição.

“Não estamos entre os favoritos, por isso não estabelecemos objectivos”, disse. “Só queremos realizar uma boa exibição frente à Dinamarca e, em caso de apuramento, nunca se sabe o que pode acontecer.”

Com sete internacionalizações na categoria Sub-19, Malho está a desfrutar da participação numa grande competição. “Tento seguir os conselhos das colegas mais velhas e aprender com elas para, se tudo correr bem, tornar-me tão boa jogadora quanto elas”, afirmou a jovem de 16 anos.

“É um enorme privilégio estar aqui, representar Portugal a um nível tão alto e frente a equipas tão fortes. Sei que no final deste Campeonato da Europaserei mais madura, mais experiente e que terei crescido enquanto jogadora e pessoa.”

In pt.uefa.com

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *