“Não existem segredos o que existe são as paixões” por Governa #99

Boa tarde Sofia, antes demais queria agradecer a disponibilidade e a partilha. Fazendo uma breve apresentação da sua ligação ao futebol, a Sofia joga atualmente no Desportivo de Leça do Balio, estando a competir na II Divisão Nacional. Passou anteriormente por clubes como o Boavista FC, CF Canelas 2010, Vila FC, GD Incansáveis e Salgueiros.

1.     Aos 32 anos estar a competir ao seu nível não é para todos. Qual é o seu segredo?

Não existem segredos o que existe são as paixões! E quando se tem uma paixão assim, independentemente dos obstáculos que apareçam, tenta-se lutar e lutar para se poder continuar a fazer o que se gosta.

2.     A Sofia já leva uma longa carreira como guarda-redes, mas sabemos que uma grave lesão a afastou dos relvados por muito tempo…conte-nos um pouco de como se supera um “azar” desses?

É difícil, muito difícil! Principalmente quando se fica sem apoio de ninguém no mundo de futebol. Quando se passa de uma suposta grande guarda-redes para o anonimato. Lembro me perfeitamente de me ligarem (do clube onde estava inscrita na altura) para saber se queria competir na época seguinte, mas como teria de ser operada a 2ª vez, nunca mais quiseram saber de mim até ao momento em que finalmente comecei a competir. Antes disso, não tive nem um pequeno suporte. Isso ainda hoje me custa superar, mas com o apoio dos amigos e família, aqui estou eu, de volta com todas as dificuldades a que tenho direito!

3.    Quais foram as maiores dificuldades na hora de regressar?

Bem… Na hora de regressar tive dúvidas de qual o convite que deveria aceitar para começar. Outra das dificuldades foi retomar os jogos oficiais, senti uma grande diferença devido à perda de minutos em campo. Os minutos em campo são muito preciosos, aprendemos muito e estou a redescobrir tudo isso. 

4.  Algum dia lhe passou pela cabeça que não voltaria a jogar?

 Sim muitos… Principalmente quando soube que teria de ser operada uma segunda vez. A realidade é que esse dia vai inevitavelmente chegar, por muito que nos custe.

5.     A lesão é sempre o pior inimigo do futebolista, mas ela aparecer numa fase em que se encontrava no Top 3 de melhores guarda-redes a nível nacional deve ter sido duro…como se manteve determinada? 

Verdade! Tinha vindo de uma das melhores fases, a nível físico, a nível técnico e até mesmo de auto-confiança. Nem sempre me senti determinada, mas trabalhei muito ao longo dos 2 anos de fisioterapia para ficar tranquila que da minha parte tinha feito tudo o que estava ao meu alcance. Quando ia sem a motivação para a fisioterapia todas as pessoas da clínica me apoiavam e me erguiam a moral.

6.     Que conselho daria a todos os atletas que estão a passar pela mesma situação?

Acreditar e cumprir com tudo o que nos é pedido para fazer, porque tudo isso é fundamental para a nossa recuperação. Se custa? Custa e muito! E uma das coisas que aprendi neste Mundo é que ninguém luta por ti, podem tentar ajudar, mas para conseguires chegar onde ambicionas, isso ninguém o pode fazer por ti.

7.     Falando agora de coisas mais positivas, qual foi ao longo da sua carreira, o ponto mais alto?

O ponto mais alto foi sem dúvida alguma a época de 2012/2013 onde fomos à final da Taça de Promoção em Oliveira de Azeméis. Foi um ano todo ele em grande, quer a nível de equipa, quer a nível individual.

8. Quem destacaria como a jogadora mais talentosa (a referência) que encontrou nos relvados? 

Hope Solo, infelizmente já não se encontra no ativo. A nível masculino, Buffon, Iker Cassillas e, desde sempre, Vitor Baía!

9.Antes demais os meus parabéns pela recuperação e pela brilhante época que tem feito! As propostas já começaram a surgir?

Sim já tive alguns.

10.  Para finalizar, quais são os seus objetivos individuais e coletivos no Desportivo de Leça do Balio?

Neste momento tentar chegar ao nível em que me encontrava antes da lesão, pelo menos parte dele, e sobretudo divertir-me e aproveitar ao máximo. Porque já não vou conseguir mais do que isso no futebol.

Quero aproveitar para agradecer a todas as pessoas que me ajudaram a ultrapassar a lesão. Ao Dr. João Torres (ortopedia), à Clínica Fisiátrica- Physis  ( Fisioterapeutas Joana Santana, Vânia Alves, Joana Vilas Boas, às auxiliares Rosa Silva, Céu Santos, Anabela Soares e a todas as outras pessoas que me apoiaram) são sem dúvida extraordinárias! À  minha família  (mãe e irmãos) e claro ao meu grande suporte nessa caminhada, aos meus grandes amigos Cláudia Almeida, Mafalda Almeida, Edgar Sequeira, Maria Lucas e a todos os outros que de alguma forma me apoiavam.  Muito Obrigada!

Governa #99 de regresso aos relvados

Muito obrigada pela sua cooperação Sofia, os votos de toda a equipa do Portal do Futebol Feminino para que esta seja uma época de sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *