Seleção Sub-19 no Europeu na Turquia – Calendário , ante-visão e entrevista a Jéssica Silva

Jessica20

A equipa do Jogo das Raparigas entrevistou a jovem Jéssica Silva, jogadora do Clube Albergaria, antes da ida para a Turquia. Conheça melhor esta jovem de 17 anos e saiba a antevisão dos treinadores do Grupo de Portugal.

Entrevista a Jéssica Silva

Calendario_sub19

Decorreu, dia 1 de Julho, a conferência de imprensa de antevisão do Campeonato da Europa Feminino Sub-19 Turquia 2012. No grupo A, onde Portugal se encontra, a inexperiência foi o principal “entrave” apontado pelos quatro treinadores, que se mostraram bastante cautelosos no momento de revelarem as expectativas.

José Paisana – Empenho e motivação
Bastante orgulhoso por a Equipa das Quinas ter alcançado a fase final do Europeu, pela primeira vez na história do Futebol Feminino, José Paisana acredita que a motivação que esteve presente na fase de qualificação poderá ser determinante.

“Foi um motivo de grande orgulho afastar equipas com uma grande tradição na Europa. A nossa motivação já era grande quando começámos o apuramento e agora é ainda maior, porque é um orgulho estar entre as melhores. Sabemos que será muito difícil, mas a nossa motivação e a nossa vontade mantêm-se. As jogadoras estão muito motivadas e fortemente empenhadas num bom desempenho e essa motivação será um factor importante para encararmos jogo a jogo. Sentimos um pouco a nossa inexperiência, mas também sabemos que temos virtudes e é nessas virtudes, na nossa motivação, empenho e vontade de vencer que vamos apoiar a nossa abordagem aos jogos”, disse o Treinador Nacional.

Questionado acerca do efeito que o cansaço e a dificuldade de adaptação poderão ter nas jogadoras, o técnico luso acredita que a equipa técnica saberá reduzir essa influência ao máximo, antes do início da competição. “A falta de descanso e as diferenças climáticas têm sempre alguma influência, mas cabe à equipa técnica reduzir essa dificuldade e tentar que as jogadoras estejam prontas para a competição, a todos os níveis. Sabemos que, nesse aspecto, a Turquia leva algum avanço em relação a todas as outras equipas, mas faremos o nosso melhor para nos adaptarmos rapidamente e estar a 100% antes do início dos jogos.”

Ciente da falta de experiência das suas pupilas, José Paisana considerou todos os oponentes de igual dificuldade. “Respeitamos todas as equipas por igual, por isso não podemos dizer qual será a mais complicada. Sabemos que há umas com mais experiência do que outras, como é o exemplo da Dinamarca, mas preparámos esta competição sempre com o máximo respeito pelos nossos adversários e é assim que vamos continuar”, disse.

Taygun Erdem – Turquia
“É um prazer receber a UEFA e todos os finalistas no nosso país. Queremos proporcionar-vos um grande torneio e contribuir para o reconhecimento do Futebol Feminino. Desde 1993 que esta federação luta pelo desenvolvimento da modalidade e estamos em crescendo, por isso esperamos que este torneio contribua para o reconhecimento do nosso trabalho e empenho. Gostaríamos que o nosso futebol marcasse presença nas competições europeias com maior frequência e para isso teremos de melhorar as nossas potencialidades e motivar as praticantes. Esse é o nosso grande objectivo para este Europeu.”

Randa-Bolt – Treinador Dinamarca
“Obviamente, esperamos ganhar, mas penso que isso é comum a todas as equipas. Temos jogadoras muito novas nesta equipa, por isso sabemos que será uma prova dificíl. Será uma experiência óptima para as jogadoras, porque, apesar de sermos uma equipa com história em Campeonatos da Europa, esta equipa tem pouca experiência. No entanto, estão habituadas a jogar ao mais alto nível nos seus clubes, pelo que saberão lidar muito bem com a pressão.”

Mirel Albon – Roménia
“Conseguimos um apuramento inédito e esperamos surpreender ainda mais neste europeu. Queremos, acima de tudo, aproveitar a oportunidade, porque vamos encontrar equipas boas e a experiência que as jogadoras vão adquirir será muito importante para o futuro. Temos um equipa jovem, mas que foi capaz de afastar a França e a Islândia. Algumas jogam na primeira divisão e isso pode até jogar a nosso favor, ajudar-nos a surpreender os nossos adversários. Temos noção das qualidades das outras equipas e  sabemos que a adaptação e a motivação serão os factores mais importantes.”

O Campeonato da Europa Feminino Sub-19 inicia dia 2 de Julho, com a Equipa das Quinas a entrar em campo pelas 21h30 (menos duas horas em Portugal Continental), diante da formação anfitriã, Turquia, no Mardan Sport Complex. No outro jogo do Grupo A, Dinamarca e Roménia defrontar-se-ão à mesma hora, no Titanic Stadium.

Fonte: FPF

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *