Prova Extraordinária AF Braga, 5.ª Jornada: CP Martim – Forjães SC

A Casa do Povo de Martim recebeu a equipa do Forjães para a 5ª jornada da prova extraordinária.
Sem conhecer a equipa adversária, as jogadoras entraram na expectativa do que iriam encontrar, e procuraram o golo desde o primeiro minuto. Mas, este início de jogo foi bastante confuso, fruto dos alívios da equipa adversária, dos erros cometidos pelas martinis que pareciam estar completamente em dia “não”. Mas Catarina tencionou dar alguma tranquilidade à equipa, abrindo o marcador aos 5 minutos de jogo.

A vantagem veio sem dúvida trazer tranquilidade, mas tranquilidade a mais, levando as martinis juniores a cometer erros atrás de erros, a rematar sem qualquer sucesso. Mesmo assim, a equipa conseguiu levar a vantagem mínima para o intervalo. Algo que não demorou muito a ser modificada por parte da equipa do Forjães, que num verdadeiro erro defensivo, dá a bola à adversária para esta empatar o jogo. Tínhamos agora uma equipa motivada, e outra a ver o caso mal parado, ate que finalmente a equipa da casa começou a mudar aos poucos a atitude em campo. Embora ainda bastante individualistas, embora a quer rematar do meio da rua, fruto da pressão com que se tornou o jogo. Contudo, foi num destes remates, que surge o segundo golo do para a Casa do Povo de Martim, por intermédio de Ana Ferreira que soube aproveitar de a guarda-redes defender para a frente.

Com isto foram surgindo erros e mais erros, esperando quem sabe que a equipa adversária empatasse, contudo nos últimos 5 minutos de jogo, já tomaram um pouca conta do resultado, sendo que mesmo no cair no pano, é marcada uma grande penalidade que é convertida com sucesso por Madalena. Colocando o resultado final em 3-1 para a equipa da casa, que este fim-de-semana deixou muito a desejar.
Ter-se-á de trabalhar durante a semana para que não volte a acontecer o facto de “tornar complicado, aquilo que pode ser fácil”.

Por Joana Carvalho

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *