Rabiscos de um Futebol #1

“A norma do treinar em Futebol”

O Treinador tem um papel fundamental ao nível do Treino, algo inegável! O Processo Ensino/Aprendizagem é conduzido por ele, assim, será importante conhecer o fenómeno complexo onde irá intervir. Este conhecimento permite que esse Processo seja construído e conduzido de modo eficaz e eficientemente e, não menos importante, com muita coerência!

O Futebol ao longo dos tempos tem recebido influências de outras áreas e, a ênfase que se deram a essas áreas conotou o Futebol por algo que também era/é importante nas modalidades individuais. Assim, a dimensão física foi/é equacionada como a dimensão de maior relevo para o sucesso de prestações desportivas.

O papel do CÉREBRO, a importância da TOMADA de DECISÃO e o papel do MÚSCULO enquanto órgão SENSITIVO (e não somente gerador de potência), são aspectos um tanto ou quanto ignorados (Maciel, 2008).

Treinar é efectivamente APRENDER, pois tal como refere Gomes (2008) a definição de ENSINO é vazia de significado se não se aludir à APRENDIZAGEM. Sendo o objectivo do Treino a melhoria qualitativa e quantitativa do desempenho colectivo e individual da equipa e dos jogadores (Oliveira, 2004), é necessário então hierarquizar aquilo que queremos transmitir e ensinar de modo a que essa melhoria se verifique e se mantenha ao longo do tempo.

Será através de exercícios e sua exercitação que permitirá construir e dar SENTIDO à IDEIA do Treinador. Deste modo, todo e qualquer comportamento colectivo ou individual deve ser orientado por essa IDEIA. Toda e qualquer INTERVENÇÃO por parte do Treinador, deve ser orientado por essa IDEIA. COERÊNCIA exige-se!

O Treino de Futebol deve ser o ensino do futebol, do jogar preconizado pelo Treinador. Este ENSINO nunca poderá ser dividido, ou seja, “hoje trabalha-se a resistência, amanhã a velocidade”, com pena de o Processo ser descontextualizado no que à IDEIA do Treinador diz respeito. Assim, “a construção do jogar que deseja é feita estilhaçando-o e colocando a ênfase em determinados princípios e na articulação entre eles” (Mourinho, Porquê tantas vitórias?, 2006).

Em suma, o Treinador é responsável por dar vida à sua IDEIA, construindo exercícios condizentes e adequados, bem como os melhores jogadores para que essa IDEIA se torne realidade. A COERÊNCIA ao existir permitirá que os jogadores se adaptem a esse jogar, ao vivenciar os tais princípios que a sustentam.

Em busca de um Futebol (Feminino) de Qualidade!

Por Isabel Osório

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

2 Replies to “Rabiscos de um Futebol #1

  1. Olá Adept_Futsal,

    Óptima sugestão. Vou falar com a autora para considerar a sugestão!

    Cumps
    FFPT

  2. Gostaria de dar a minha sugestão para um próximo “rabisco”, para que se falasse um pouco no papel importante da capitã de equipa.
    Acho que era uma ajuda importante a todas as pessoas que o são.
    Cumprimentos,
    adept_futsal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *