Raparigas da Bola entrevista Matilde Fidalgo

Foto: Raparigas da Bola
Foto: Raparigas da Bola

Como é que surgiu o gosto pelo futebol na tua vida? Com que idade?

Comecei a jogar futebol muito nova, os meus irmãos jogavam comigo e era minha brincadeira de eleição.

Estiveste sempre no Clube Futebol Benfica? Conta-nos um pouco sobre o teu percurso.

Comecei a jogar futebol muito nova, os meus irmãos jogavam comigo e era minha brincadeira de eleição. Comecei a jogar futebol numa equipa com 5/6 anos. A primeira equipa onde joguei foi o a equipa do colégio São João de Brito, onde estudava. Mas jogava numa equipa de federada rapazes, em termos de futebol feminino o CF Benfica foi a única equipa em estive.

A Matilde que entra em campo é muito diferente da Matilde fora dele?

 Sim, um pouco diferente. Sou muito determinada dentro e fora de campo, mas normalmente sou muito delicada na forma como me dirijo às outras pessoas e preocupo-me com a sua reacção, e em campo isso não é de todo uma preocupação que tenha, aliás até acho que sou uma jogadora agressiva.

Para quem não te conhece como jogadora, o que achas que melhor te define?

Sou uma jogadora muito lutadora e voluntariosa.

Sabemos que tens uma vida académica bastante preenchida. Como concilias tudo com o futebol? 

Jogo futebol desde muito nova, por isso fui aprendendo a conciliar tudo. É uma questão de organização e saber aproveitar bem o tempo.  

A criação da “Liga de Elite” com a inclusão direta de dois dos ditos “grandes” do futebol foi uma mais valia? 

A nova liga trás visibilidade ao futebol feminino, o que é importante para a divulgação e crescimento da modalidade, nesse aspecto foi positiva. 

Fazendo tu parte da atual equipa Bi Campeã Nacional, qual a diferença desta época para anterior?

A eliminação da fase do apuramento de campeão torna cada ponto mais valioso, e cada distração se paga mais caro. Nesse sentido a constância torna-se fundamental.

 Bi – Campeã Nacional, vencedora da Taça e da Supertaça. O que te falta alcançar?

Sou bastante ambiciosa, orgulho-me de cada conquista, mas acho que ainda tenho muito por crescer enquanto jogadora, e acredito que com esse crescimento venham outras conquistas.

O Europeu que aí vem é algo que vai marcar o Futebol Feminino em Portugal. O que achas que pode acontecer? Até onde pode chegar a nossa Seleção?

A seleção tem vindo a consolidar-se e a crescer enquanto equipa, e acredito que a presença nesta fase final seja o espelho disso. Mas é importante relembrar que o percurso que a nossa seleção está a começar, já foi trilhado pelas seleções que irão defrontar Portugal. Não obstante acredito que Portugal fará uma boa campanha na Holanda!

O que gostavas que acontecesse no futuro a nível de Futebol Feminino no nosso País?

Acredito que o futebol feminino está a crescer e gostava que continuasse a fazê-lo. É difícil estabelecer uma meta, mas espero que se torne uma modalidade cada vez mais aceite e praticada.

Um conselho para quem está agora a dar os primeiros passos na modalidade…

Aconselho a que as jogadoras sejam comprometidas e profissionais dentro do amadorismo, assim talvez um dia poderemos ver o futebol feminino em Portugal como uma modalidade profissional para todas as atletas.

 

In http://raparigasdabola.webnode.pt/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *