Taça de Portugal: Boavista FC – Escola FC

E a vitória saiu da baliza



Depois de uma primeira parte morna e com pouquíssimas situações de golo (na primeira parte de salientar uma oportunidade flagrante para a equipa da casa, em que Ritinha consegue isolar-se pela direita e só com Neide pela frente, mas com um ângulo reduzido, remata ao segundo poste mas a bola sai ao lado), o Escola entrou bem na segunda metade da partida e podia ter resolvidoo encontro logo nos primeiros 15 minutos.Após uma bola cruzada da esquerda para o centro do terreno e aproveitando uma escorregadela da defesa adversária, Noémia fica na cara da guarda redes boavisteira, e com um toque subtil tenta desviar a bola da sua opositora. Mas esta com o pé direito consegue desviar a bola para canto.

Logo de seguida, Inês Cruz encontra Noémia no meio do terreno e à entrada da área adversária. Esta faz um passe em que rasga toda a defensiva do Boavista isolando Catarina Almeida, que só com a guarda redes pela frente, remata ao lado.

A partir daqui o jogo dispôs de menos ocasiões flagrantes de golo, mas esteve quase sempre controlado pelo Escola a meio campo. Até que, por volta dos 80 minutos, Suéli Giestas centra a bola pela direita e no meio de uma atrapalhação entre 3 defesas Boavisteiras, uma delas joga a bola com a mão. Penalti claro que a arbitra Ana Amorim não deixou passar.

Chamada a concretizar, Neide Simões viajou de uma baliza para a outra e com um remate colocado ao lado esquerdo engana completamente a guarda redes.

Estava feito o mais difícil, e até ao fim foi uma questão de continuar o controlo de jogo que o Escola vinha tendo nesta segunda parte. A cerca de 2 minutos do fim, e por supostamente empurrar uma adversária, Noémia Figueiredo vê o segundo amarelo e recebe a consequente ordem de expulsão. Não podemos deixar passar que, uma vez mais, Noémia foi extremamente fustigada pelas adversárias ao longo do jogo, sofrendo por vezes entradas incrivelmente violentas. E foi o que se passou nesta situação da expulsão. Após ter sido completamente atropelada pela adversária, a arbitra decide marcar falta a favor do Boavista.

Mas mais caricato que a passividade da equipa de arbitragem, foi o que se sucedeu no período de compensação. Após ter dado 5 minutos, o jogo é prolongado quase até aos 100 minutos sem nenhuma interrupção que o justificasse.

Independentemente disso, o Escola carimbou a passagem para as meias finais de uma competição em que o objectivo primário é vencer. Vai agora defrontar uma destas três equipas: S.U. 1º Dezembro, UR Cadima ou Futebol Benfica. Qualquer uma destas equipas tem potencial para colocar extremas dificuldades ao Escola, mas, com uma equipa unida e trabalhadora não é nada que não esteja ao nosso alcance!

In http://www.escolafc.com

No jogo dos quartos de final da Taça de Portugal, realizado ontem no Estádio do Bessa Sec.XXI, a nossa equipa soçobrou frente ao Escola F.C., pela margem mínima 0-1, de grande penalidade marcada e convertida aos 80 minutos de jogo.

A nossa equipa agradece ao público magnífico que compareceu no Estádio e que nos apoiou desde o apito inicial até ao último minuto dos descontos.

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *