Taça de Portugal: Valadares junta-se ao Benfica no Jamor

Equipa de Gaia venceu Clube Albergaria, por 4-3, nas grandes penalidades, depois de perder a segunda mão das meias-finais por 1-0, após prolongamento. Vai jogar a final da Taça de Portugal com o Benfica, em maio.

O Valadares Gaia carimbou hoje a passagem à final da Taça de Portugal feminina de futebol, ao bater nas grandes penalidades o Clube Albergaria, por 4-3, depois de perder a segunda mão das meias-finais por 1-0, após prolongamento.

Neide Simões e Machado foram as ‘heroínas’ da equipa de Vila Nova de Gaia, primeiro a guarda-redes, ao defender o penálti de Rita Coutinho, e depois a centrocampista, a concretizar a grande penalidade que valeu o acesso à final, face ao Benfica.

O jogo só foi decidiu nas grandes penalidades, depois de o Clube Albergaria chegar aos 90 minutos a vencer por 1-0, ‘anulando’ o resultado da primeira mão, graças a um tento de Daniela Silva, apontado aos 74 minutos.

No primeiro lance do jogo, o Clube Albergaria ficou perto de empatar a eliminatória, numa recuperação de Rita Coutinho a meio-campo, rasgando a defesa com um passe para Daniela Silva, que seguiu isolada para a baliza e rematou para defesa de Neide Simões.

Do outro lado, e pouco depois, Lúcia Alves numa iniciativa pelo flanco esquerdo, foi deixando defesas para trás e serviu Carol Rocha, que rematou contra Sara Santos.

No primeiro tempo, a rapidez no último terço da equipa da casa causou algumas dificuldades às adversárias, mas, à parte de um remate de Inês Santos, para defesa apertada, não causou lances de grande perigo e o jogo chegou ao intervalo sem golos.

Golo de Lúcia Alves

No recomeço, foi o Valadares Gaia que esteve perto de inaugurar o marcador, através de um bom trabalho de Lúcia Alves, a descobrir Carolina Rocha, que, na área, rematou para defesa apertada de Sara Oliveira, enquanto, do outro lado, Daniela Silva continuava a ameaçar o golo que empatava a eliminatória.

Depois de duas claras ocasiões de golo na cara de Neide Simões, a avançada aproveitou a distração defensiva numa bola longa e apareceu nas costas da defesa contrária, sendo que, desta vez, tirou a guarda-redes da frente, antes de encostar para o fundo das redes e empatar a meia-final.

Até ao final do tempo regulamentar, um bom passe de Cristina Ferreira descobriu Micas a entrar na área, mas a centrocampista desperdiçou a oportunidade perante Sara Oliveira.

No prolongamento, destaque para uma oportunidade de Lúcia Alves, ainda na primeira parte, enquanto, no segundo tempo, um remate de Andreia Freitas obrigou Sara Oliveira a uma defesa muito complicada. Na marcação do canto, Lúcia Alves antecipou-se à guarda-redes, mas cabeceou por cima.

In https://www.dn.pt/

Sandra Costa

O futebol faz parte da minha vida. Desde cedo que jogo futebol e decidi criar o Portal Futebol Feminino em Portugal porque senti que ninguém conhecia, sabia ou falava de futebol feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *