Seleção Sub-19: “Teremos de superar o cansaço”

Micas espera um jogo diferente no reencontro com a Suíça, mas quer ver a mesma atitude nas sub-19 lusas para superar o cansaço.

Depois da goleada infligida última terça-feira à  Suíça (4-1), em Castro Verde, a Seleção Nacional sub-19 já pensa no reencontro agendado para quinta-feira, pelas 12h00, em Beja.

Micaela Matos, conhecida como Micas, que já havia marcado no Europeu de sub-19, diante da Roménia, voltou a sentir as emoções de mercar com a Camisola das Quinas no encontro diante helvéticas, com a obtenção de mais dois golos.

“É sempre bom marcar. Trata-se de uma sensação inexplicável. Apesar dos meus golos não terem sido decisivos na vitória da equipa, é sempre bom sentirmos que estamos a ser úteis à equipa. Os golos são um reflexo do trabalho que toda a equipa desenvolve. Marquei dois golos numa grande vitória, mas o mérito é de toda a equipa.”

No reencontro com a Suíça, Micas espera “um jogo diferente” e explicou ao fpf.pt.

“Vamos, por certo, sentir mais dificuldades. No encontro de ontem esperávamos um adversário difícil que não perdeu qualquer encontro na primeira fase de qualificação e preparámo-nos da melhor forma para esse encontro. Cumprimos com tudo aquilo que nos foi pedido e, graças ao nosso trabalho, alcançámos um excelente resultado. Na partida de amanhã vamos ter de ultrapassar  o desgaste a que fomos sujeitas no primeiro jogo. Essa condicionante, que tem a ver com o cansaço é válido para as duas equipas, mas certamente irá condicionar um pouco mais o jogo. O cansaço poderá condicionar um pouco a nossa exibição, mas vamos tentar de tudo para superálo. Por outro lado, a Suíça já nos conhece melhor e tentará travar as nossas principais armas. Compete-nos encarar o jogo da mesma forma-  com o máximo rigor e concentração, no sentido de conseguirmos mais um bom resultado”, defendeu.

A jogadora lusa tem noção da expetativa que esta geração de jogadoras está a criar depois de uma brilhante prestação no Europeu de sub-19 e dos resultados que tem vindo a registar, mas, na sua opinião, essas expetativas dão vontade de continuar a trabalhar cada vez mais. “Os resultados que temos vindo a conseguir dão-nos mais responsabilidades. Sabemos disso. Conseguimos atingir um nível alto e temos de continuar a trabalhar para conseguir mantê-lo. É esse o nosso objetivo e a nossa responsabilidade. Queremos continuar a evoluir”, garantiu.

Evoluída tecnicamente, com boa capacidade de receção e de passe, a jogadora lusa sente-se mais à vontade a jogar na extrema direita. “Gosto de jogar nas alas. Compenso algumas fraquezas com o rigor tático. Tento cumprir sempre taticamente e tecnicamente”, explicou.

 In www.fpf.pt

AnaSilva

Adepta do desporto em geral, mas apaixonada pela modalidade REI (Futebol). Passei a fazer parte deste projecto Portal Futebol Feminino em Portugal com a intenção de poder ajudar na divulgação e promoção do Futebol Feminino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *